ESTUDOS BÍBLICOS

DÍZIMOS E OFERTAS

Assunto: As nossas primícias para o bom andamento da casa de oração de Deus.

Mas o que é dízimo?

Dízimo é uma experiência maravilhosa que estava faltando na sua vida. Você terá a oportunidade de compartilhar dessa benção. “Dízimo não é uma questão de dez por cento. É um sinal de compromisso e fidelidade com Deus, com sua Igreja e com os pobres.”

No texto Bíblico, observamos relatos de dízimos desde Abraão, ou seja, antes de ser instituído na Lei Mosáica, quando o povo tinha que devolver o dízimo ao Senhor, de todas as suas colheitas, levando até os sacerdotes. Esse dízimo garantia o sustento dos Levitas, homens que trabalhavam no templo, embora nem todos trabalhassem diretamente; garantia também a manutenção do templo.

Quais as vantagens de ser um dizimista na casa do Senhor?

O dízimo evoca uma experiência com Deus; algumas pessoas céticas falam do dízimo de forma pejorativa por não conhecer sua real importância, chegando a argumentar que não irão dar dízimo para sustentar salário de ninguém; outros argumentam não dar porque não vêem onde está sendo empregado e tantas outras respostas e indagações de pessoas que não conhecem as bênçãos de Deus, advindas do dízimo.

Nós temos que ser conscientes de que o nosso compromisso está em dar conforme a Bíblia nos ensina, e Deus nos abençoará e, se alguém não administrar bem o que dermos, Deus saberá como agir. Não podemos deixar de ser mais abençoados por negligências e incredulidades de outras pessoas.

Ofertas alçadas –

Além dos dízimos havia também as ofertas alçadas, que é uma oferta com objetivo, com um fim específico, dada de forma voluntária; como por exemplo, na construção do tabernáculo, no deserto (Êxodo- 25:2). A oferta alçada é solicitada para a realização de um objetivo pré-definido. É importante lembrar que oferta alçada não é o mesmo que dízimo (Malaquias- 3:10). Ambos são bíblicos e atuais, mas são diferentes em seu contexto. As ofertas alçadas são esporádicas, os dízimos são contínuos. No Antigo Testamento as ofertas faziam parte do cerimonial.

Ofertas voluntárias -

Em nossos dias as ofertas fazem parte da adoração no culto. Durante a liturgia existe um momento para todos adorarem a Deus com suas ofertas; é um gesto de generosidade, de consciência e de gratidão. Essas ofertas são importantes para o bom andamento da igreja quanto à organização. O culto ao Deus verdadeiro, conforme encontramos em toda a Bíblia, constitui-se dos seguintes elementos: oração, leitura das Escrituras, pregação ou testemunho, cânticos e ofertas.

Porque contribuir -

Deus, por sua infinita bondade, quer que seus filhos participem dos projetos divinos. O rei Davi já dispunha dos recursos para a construção do Templo de Jerusalém, por aquilo que doou, porém convidou o povo a se envolver no projeto. Deus é dono do Céu e da Terra, (Gênesis- 14:19;  Salmos- 24: 1) do ouro e da prata, (Ageu- 2: 8), mas Ele conta com nossa participação. Deus abençoa o povo para que seus filhos possam contribuir para Sua Obra. O método de Deus é diferente do nosso. A vontade de Deus é que seus filhos participem de seus projetos. Estar envolvido na obra, significa estar sentindo as necessidades do povo e da igreja, é poder ajudar o próximo e contribuir para a manutenção das instalações da casa do Senhor (água, luz, material de limpeza e higiene, funcionários, zeladores, manutenção predial, etc). (Provérbios- 3:9,10) o escritor diz: “Honra ao Senhor com tua fazenda e com as primícias de toda a tua renda; e se encherão os teus celeiros abundantemente, e transbordarão de mosto os teus lagares”. Seja você um abençoador da obra de Deus e participe de bênçãos maravilhosas que o Senhor te dará.

Deus Abençoe a todos!!

PATROCINADOR

05092011 05012012

Discussão

108 comentários para “DÍZIMOS E OFERTAS”

  1. Nada a acrescentar!
    Muito bom! se tivesse que atribuir uma nota, seria 10!
    Deus os abençoe em Cristo Jesus!

    Por José luiz Medeiros Baez | agosto 15, 2009, 10:45
  2. Muito bom o assunto sobre dízimos e ofertas vale lembrar que primícia não se encaixa nesse assunto como mostra o título, pois existe uma diferença muito grande em relação a esse tipo de oferta, que se trata da primeira parte dos ganhos e tem que ser exclusivamente dada ao sacerdote, ou seja, ao pastor e o seu pastor local, sua cobertura espiritual então biblicamente falando existe o dízimo, oferta voluntária e a primícia todas tem um objetivo, é só ler em Números 18 que fala claramente sobre as atribuições dos dízimos, ofertas e primícias valeu e fiquem com Deus.

    Por Humberto José | agosto 15, 2009, 11:01
  3. Não dá para acrescentar mais nada,pena que o povo de Deus tem uma visão tão errada sobre o dízimo,e com isso o tem retido, tenho me esforçado nesse ensinamento, mas confesso está difícil viu. abraço e que Deus vos abençoe não se esqueça de orar por mim.

    Por edimeia f. almeida | agosto 15, 2009, 11:08
  4. Otimo! Por Causa da Infedilidade de muitos Não podem ver as janelas do seu serem abertas, como o proprio Deus nois disse, fazei prova de min diz o senhor dos exercitos e vos abrirei as janelas dos céus e deramarei benção sem medida, e nois diz sem medida Deus que nois dar o melhor dessa terra abraços e a paz do senhor para todos.

    Por Missionario Sergio Luiz | agosto 15, 2009, 11:44
  5. Sem duvida, com esta sabedoria tão clar, só pode vir do Alto. Que Deus abençoe todos os que comparticipam nesta verdade. As bençãos de Abraão venhão até todos, paz do Senhor para todos.

    Por Pr Jose Garcia | agosto 15, 2009, 12:52
  6. Fico muito feliz em ter recebido este artigo abençoado,pois sabemos que satanás procura segar as pessoas para não devolver o que é de Deus,agradeço muito por ter recebido tão valoroso estudo,que o Senhor abençoe a voces e de cada vez mais sabedoria para voce irmã Nilza Rangel.

    Por mario bessa | agosto 15, 2009, 17:32
  7. este estudo e muito bom.e serviu para completar meus conhecimentos.

    Por mary margareth vicente costa | agosto 15, 2009, 18:43
  8. Esse estudo é ótimo,pena que alguns pastores pregam que devemos barganhar com Deus.Deus te abençoe Nilza.

    Por Adinamar Costa. | agosto 15, 2009, 21:54
  9. Muito bom o ensinamento sobre o dízimo. É algo que precisa ainda ser bem esclarecido a muitas pessoas. Ser fiel nos dízimos e ofertas ainda é um grande desafio para mim. Deus os abençoe!

    Por Áureo Júlio | agosto 15, 2009, 22:45
  10. Meus amados, o dízimo foi instituído para os judeus e não para nós (gentios), todos aqueles que praticam o dízimo tem que praticar também as Festas Solenes, a circuncisão e os sacrifícios pelos pecados. Se vocês lerem os livros de Romanos e de Gálatas vocês perceberão que o dízimo faz parte da Lei. Em Gl 2.16, Ap. Paulo diz que não somos justificados pelas obras da Lei. Se cumprirmos somente parte da lei e não ela toda, somos malditos, pois seremos julgados por ela, caímos da Graça, mas, se somos realmente justificados pela fé em Jesus, então, agora vivemos pela fé (Gl 3.10-14). É importante lembrar que, o fato de não termos que dizimar, não significa que temos que dar lugar a avareza em nossas vidas, Jesus nos dá o exemplo quanto ao procedimento em relação à viver pela fé, na Graça, veja em Mt 5.27,28; 38-42, parece que Ele deixa um ensinamento de que a Graça requer mais do que a Lei. O que eu aprendi com isso, foi que não devemos ser presos pelo dizimo, porém, devemos ser livres e movidos (somente se move quem é livre – Gl 5.13) pelo Espírito Santo (se somos filhos de Deus, temos de ser guiados pelo Espírito, Rm 8.14), pelo amor a Deus e Sua obra, e devemos disponibilizar tudo o que temos para o Reino de Deus, pois somos mordomos e mordomo é aquele homem de confiança que cuida de tudo o que pertence ao Rei. Jesus quando foi abordado por um jovem rico, respondeu à ele que deveria vender tudo o que tinha e “dar o dízimo?”, não, mandou que desse tudo aos pobres e o seguisse (Mt 19.21). E outra, quem falou que o demônio (cortador, migrador e destruidor) da miséria é combatido somente com os dízimos? O padrão de procedimento para a Igreja de Cristo não é o A.T. e sim o N.T. mais precisamente as cartas do Ap. Paulo, Jesus nos deu toda a autoridade contra “todo e qualquer demônio” (Lc 10.19). Amados, devemos saber que não devemos viver debaixo de nenhum julgo, pois Cristo nos libertou, [Rm 8.1,2 - “Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus. Porque a lei do Espírito da vida (N.T. - Graça), em Cristo Jesus, te livrou da lei (A.T.) do pecado e da morte”]. Porém, não se esqueçam de que devemos deixar a avareza e unirmos nossas forças e bens em prol do Reino de Deus, pois somente assim, o mundo saberá que Cristo é o Senhor e Salvador do mundo (Jo 17.21-23).

    Por Carlos | agosto 15, 2009, 23:14
  11. esta correto o dízimo é biblico quem entrega o seu é abençoado.

    Por Edir | agosto 16, 2009, 0:03
  12. ola a todos e a paz do nosso sr seja com cada um de nós ,na minha opinião penso que qualquer um de nós deve dar o dizimo quando sentir no seu coração que o deve fazer pois Deus nos ama da mesma forma dando ou não dando agora se dermos que o façamos de vontade e com fé e que se lembremos que é dever daqueles que se vão alimentar á casa de Deus (da sua palavra do seu animo )tem de entender que alguem terá de apoiar as despesas de manutenção e o vencimento do pastor ! mas que ninguem o faça sem ter a certesa que o deve fazer para não ser dinheiro chorado ..Deus não necessita de esmolas

    Por david oliveira | agosto 16, 2009, 10:40
  13. parabens pela forma como foi colocada a interpretação sobre os dizimos e ofertas.que Deus continue te abençoando em nome de Jesus.

    Por helson | agosto 16, 2009, 10:46
  14. Este tema foi maravilhoso.Que Deus abençoi a todos que está nos dando estes estudos ,que cada vez nos edifica,na obra do Senhor.

    Por geruza | agosto 16, 2009, 11:59
  15. que o sr.JESUS os abençoe,pelos comentários,e a ti irmã ..querida NILZA RANGEL que o senhor derrame a cada dia mais e mais sabedoria em sua vida para sermos edificados

    Por envangelista cleusa. | agosto 16, 2009, 15:23
  16. Artigo excelente. Quando o indivíduo recebe a benção de Deus de entender o significado do dízimo, ele será fiel para toda vida. Pois o dízimo não é nosso é do Senhor. Para propagar a obra Salvadora da humanidade. Temos que ter essa clareza em nosso coração e sabermos que não podemos multiplicar e levar a mensagem de Jesus se não formos servos fiéis….
    Vera

    Por VERA LUCIA PEREIRA DIAS | agosto 16, 2009, 19:58
  17. Com certeza, ser dizimista é Benção de Deus !!!

    Por aquiles gomes de sousa | agosto 17, 2009, 8:46
  18. Obrigado amiga pela sua visita tb ao meu Blog. Um abraço fica com Deus.

    Por Manoel José de Santana | agosto 17, 2009, 9:49
  19. Muito bom este estudo. Gostaria de comentar algo. Quem é contra o dízimo é contra o crescimento do reino de Deus. Quem é contra o Dízimo é a favor da obra de Satanás. Até os satanistas são dizimistas na obra que eles tem contra a igreja do Senhor.Existem pessoas que oram a Deus pedindo o crescimento da obra, porém não são fiéis na casa do Senhor. Ele mesmo atrapalha o crescimento porque não tem coragem de abençoar a obra. Ser dizimista é uma questão de fé e amor. Quem ama dá. Fiquem na paz do Senhor.

    Por Pr. Adriano Melo | agosto 17, 2009, 9:49
  20. Amados irmão, a Paz de Cristo.
    O dízimo é bíblico e também serve para nós hoje. Três aspectos envolvem a benção do dízimo:
    1- Gratidão = Tudo o que temos é DELE(o dono do ouro e da prata)e ELE nos confere(mediante o nosso trabalho)uma parte disto.
    2- Liberalidade = (falta de avareza), pois não adianta dar e questionar onde foi, como disse a irma Nilza Deus julgará os que profanam o sagrado.
    3- Fé = A palavra diz:”…Fazei prova de mim nisto, se eu não vos abrir as janelas do céu…”; ou seja, Deus não obrigou nem os judeus a dizimarem, mas os levou a crerem que ELE abençoaria este ato.
    DIZIMO NÃO É ADORAÇÃO NEM MANDADENTO É GRATIDÃO E FÉ…
    Analise as escrituras.

    Por guaraci p. de souza | agosto 17, 2009, 14:45
  21. gostaria de fazer uma pergunta …

    não quero julgar e acusar ninguém ,mais me sinto ignorante no sentido de não conhecer este asunto que estou em duvida e vejo que aqui existem muitas pessoas esclarecidas acerca da palavra de DEUS e que os mesmos tem responsabilidades com esta verdade , por isso vou fazer uma pergunta e gostaria que a mesma fosse respondida ,(DEUS conhece o meu coração e sabe das minhas reais intenções que não estou a zombar ou acusar ninguém ),com base nisto pergunto qual é o fundamento biblico ,para se explicar o que determinadas denominações pregam acerca de fazermos votos com DEUS ,provarmos a DEUS ,DESAFIARMOS O MESMO acerca disso ,esse tais sacrificios financeiros ,os famosos bois,que algumas denominações pedem em alguns casos até mesmo exigem ,pergunto se estes tem fundamentos biblicos ,ou se tratam apenas de uma mentira ou uma enganação ,pergunto também se alguém deixar de fazer estes sacrificios(me refiro da seguinte forma….o pr chama todos no altar p sacrificarem ,e esta pessoa não se levanta e não vai até o pr ,p firmar este proposito) ,pergunto se os mesmos estariam amaldiçoados se não fizessem este propósito …não vou apontar dedo ou acusar ninguém so quero mesmo é saber a verdade ,p não ser enganado e p não deixar uma pessoa que amo ser enganada também ,peço humildimente que me ajudem nisto desde ja agradeço a vcs ….

    saibam das responsabilidades que vcs tem com a verdade de DEUS e com as almas , pois o que eu sei é que a palavra DELE diz:
    conhecereis a verdade e a verdade vos libertará ,se for mentira isto que me foi ensinado anteriormente ,preciso me libertar dela ,preciso conhecer a verdade ,mais se isto for verdade , continuarei onde estou .

    Por thiago | agosto 18, 2009, 7:19
  22. na minha opinião, o dizimo nada mais é do que o reconhecimento de que é Deus que nos dá tudo pois la em joão 15 diz que nada podemos fazer sem o Senhor e se não fosse Ele não conseguiriamos ter nada.
    Dizimar é devolver para deus uma parte do que Ele mesmo nos deu e ofertar é ato de amor

    Por helenira | agosto 18, 2009, 16:40
  23. Thiago, que a Graça e a Paz do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo esteja em seu coração nesse momento, certamente, temos que conhecer um pouco da Palavra de Deus quando formos lidar com esses assuntos. No sentido de sermos esclarecidos e não errarmos. Infelizmente o maior problema das pessoas é o “achômetro”, porque eu acho isso, porque eu acho aquilo, hora acha uma coisa, hora acha outra coisa e assim vai. Temos que crer no que a Bíblia diz, pois ela é verdadeira e digna de toda a aceitação. Como eu disse nas minhas palavras anteriores, o modelo de Igreja que nos foi deixado não é o Antigo Testamento e sim o do Novo Testamento, mais precisamente, as cartas do Ap. Paulo. Devemos viver por fé e amor e não por sacrifícios. Jesus mesmo disse, que se tivermos algo contra alguém, então, devemos deixar a oferta no altar e acertar a situação com a pessoa. Engraçado que a maioria dos pregadores ensinam a dizimar e ofertar, porém, não ensinam que este detalhe será o responsável de impedir muitos crentes de entrarem no céu. Pois se não perdoamos nosso próximo, então, Deus não pode nos perdoar (Mt 6.15). Querido, todo o sacrifício já foi feito por Jesus, agora só nos resta o sacrifício da santificação do nosso corpo entregue a Deus em amor e adoração (Rm 12.1; Ef 5.1,2). E isso implica em disponibilizar todo o seu ser e todo os seus bens (direcionado pelo Espírito Santo) à obra de Deus (ressalto, à “obra de Deus” e não a do homem). Não permita que venham colocar um julgo e te acusarem de algo que não é mais necessário você fazer. Ore ao Senhor e peça para Ele te direcionar em tudo o que você for fazer, e que a Paz de Deus que excede todo entendimento, seja o árbitro em seu coração. Graça e Paz !!

    Por Carlos | agosto 18, 2009, 17:59
  24. Que a paz do senhor esteja com todos. Estou dando meus primeiros passos nos caminhos de Deus e hoje e sou dizimista fiel, pelo menos me considero assim.Porém, tenho uma certa dúvida com relação ao dízimo. A mais de dois anos que enho tirando os 10% do salário que ganho mensalmente. Uma vez ou outra eu viajo a trabalho e recebo diárias para custear minhas despesas (aliemntação, hospedagem, dentre outras) quando estou em campo, mesmo assim em algumas viagem consigo voltar para casa com algum dinheiro das diárias. Aí eu faço uma pergunta, desse restante eu também devo tirar o dízimo?, considerando que as diárias não é uma complementação salarial. Humildemente gostaria de esclarecimento sobre a minha dúvida,ficarei aguardando resposta.

    Por Francisco Cândido | agosto 18, 2009, 19:18
  25. A primeira parte da frase é ótima “Estar envolvido na obra, significa estar sentindo as necessidades do povo e da igreja, é poder ajudar o próximo”

    Mas a segunda parte da frase é dispensavel “…e contribuir para a manutenção das instalações da casa do Senhor (água, luz, material de limpeza e higiene, funcionários, zeladores, manutenção predial, etc).

    O que é casa do Senhor? Prédio? Templo?

    Se for isso, estou fora da casa do Senhor, apesar de achar que quem é a casa do Eterno sou eu

    Por Thadeu Kaiser | agosto 19, 2009, 18:14
  26. Estudo abençoado sobre a questão do dizimo. Creio plenamente que temos que ser dizimista fieis na casa do Senhor.

    Por Claudia Rosa | agosto 19, 2009, 19:56
  27. Gostei muito de aprender sobre o Dizimo e Ofertas para a casa de Deus.É nossa obrigação sermos fíeis com o nosso Deus porque ele nos ama deu o seu filho k aceitou todo Sacrifício para nos Salvar.Sinto me muito honrada por td isso.

    Obrigada

    Por Margarida Estevão | agosto 20, 2009, 8:18
  28. A entrega de dízimos, ofertas e outras formas de contribuições financeiras é uma prática comum entre as igrejas cristãs ao longo dos anos. O dinheiro não é o assunto mais importante da vida cristã, mas a maneira como o crente lida com ele determina sua resposta em outras questões da vida (Lc 16.10-12). O cristão amadurecido não se deixará escravizar pela avareza e pelo apego ao dinheiro a ponto de ser mesquinho em seu compromisso com a igreja. Ao mesmo tempo, esse cristão não se deixará iludir pela presunção de que seu relacionamento com Deus é pautado pela barganha, pois as bênçãos de Deus não são negociadas.

    No Antigo Testamento, a entrega do dízimo baseava-se na convicção teológica de que o Senhor é o dono de toda a terra, o doador e o preservador da vida (Sl 24). O dízimo era santo ao Senhor e sua entrega seria uma demonstração prática do reconhecimento da soberania de Deus sobre a terra, seus frutos e a própria vida do ofertante. Ao mesmo tempo, a entrega dos dízimos era a expressão prática da gratidão a Deus por suas bênçãos e generosidade para com a nação israelita. Logo, aquele ato tinha significado cúltico e ocorria em cerimônias acompanhadas de intensa celebração e adoração a Deus (Dt 12.5-19). A retenção do dízimo, porém, não estava sujeita às mesmas penalidades legais provenientes da desobediência civil da lei, como exclusão social e apedrejamento. A infidelidade do povo seria disciplinada por Deus por meio de catástrofes sociais e econômicas.

    Há que se notar ainda que a entrega dos dízimos era tão central à vida da nação de Israel que Neemias a restituiu tão logo o povo foi liberto do cativeiro babilônico (Ne 13.10-14). A desobediência dessa prática, de acordo com o profeta Malaquias, equivalia ao pecado de roubar a Deus (Ml 3.6-12).

    Além dos dízimos, a lei mosaica prescrevia outros tipos de contribuições, como era o caso das ofertas das primícias e das ofertas alçadas (Êx 23.16, 19; 34.22-26). Essas ofertas deveriam atender ao princípio da proporcionalidade, pois eram dadas segundo a bênção do Senhor sobre os ofertantes (Dt 16.10). Segundo as normas para essas contribuições, as ofertas das primícias eram especialmente apresentadas durante a Festa das Semanas, também chamada de Pentecoste ou Festa das Primícias, por ser realizada cerca de cinqüenta dias após a Páscoa e por coincidir com os primeiros frutos da colheita anual em Israel (Nm 28.26). Parte dessas ofertas era dedicada ao sustento do pobre, do órfão e da viúva; outra parte, à realização de uma ceia comum; e ainda uma terceira parte destinava-se ao sustento dos sacerdotes. Enquanto o dízimo era anual e trienal, as ofertas poderiam ser entregues em várias ocasiões do ano, especialmente na época das colheitas ou eventos festivos. Tanto os dízimos como as ofertas eram entregues em reconhecimento da soberania e generosidade de Deus para com a nação de Israel (Dt 26.1s).

    É verdade que o Novo Testamento não apresenta diretrizes claras sobre a entrega do dízimo pelos cristãos e esse fator é, no mínimo, surpreendente. Há três referências ao dízimo nos Evangelhos, e elas devem ser analisadas em seus contextos respectivos. A primeira encontra-se na parábola do fariseu e o publicano, na qual o fariseu se orgulhava de entregar o dízimo de tudo quanto ganhava (Lc 18.9-14). Ao contar essa parábola o propósito de Jesus foi condenar a atitude daqueles que “confiavam em si mesmos, por se considerarem justos, e desprezavam os outros” (v.9). Dessa forma, o que foi condenado na parábola não foi a prática da entrega do dízimo, mas o fato de o fariseu depender de sua justiça própria em vez de apelar para a graça e misericórdia de Deus.

    A segunda referência ao dízimo nos Evangelhos está em Mateus 23.23 ou no texto paralelo de Lucas 11.42. Nesses versículos Jesus também faz referência a uma prática comum dos escribas e fariseus, que pareciam extremamente zelosos quanto à obediência dos aspectos mínimos da lei (dar o dízimo da arruda e do cominho), mas negligenciavam a prática da misericórdia, da justiça e da fé. Jesus os reprovou dizendo que deveriam “fazer estas coisas, sem omitir aquelas!” Na verdade, Jesus não censura os fariseus por darem o dízimo, mas por julgarem que o dízimo substituía a base real de seu relacionamento com Deus. Jesus condenou os fariseus e escribas por sua hipocrisia, e não pela prática da entrega dos dízimos.

    O Novo Testamento é repleto de diretrizes a respeito das contribuições financeiras na igreja primitiva. Em primeiro lugar, há o registro de contribuições com o objetivo de auxiliar os necessitados na igreja. Em Atos há vários relatos sobre o compartilhamento de posses com o objetivo de atender aos necessitados na igreja (At 2.45; 4.34, 36-37). A primeira eleição de diáconos teve o propósito de promover certa assistência material a alguns menos favorecidos (At 6.1-6). A prática de cuidar dos necessitados tornou-se comum entre os cristãos a ponto de Paulo exortar os membros de uma igreja gentílica, Éfeso, a trabalharem para terem “com que acudir ao necessitado” (Ef 4.28). Assim, a igreja primitiva incentivava contribuição para auxílio dos seus membros.

    A prática sistemática da contribuição financeira no cristianismo primitivo que mais se aproxima da entrega do dízimo é aquela descrita como uma coleta a favor dos santos (1Co 16.1-3; 2Co 8-9). É importante observar que alguns cristãos receberam a exortação de Paulo com alegria e interpretaram a contribuição como um privilégio (2Co 8.4). Aquela coleta foi incluída na liturgia da igreja de Corinto (1Co 16.1-2) e deveria ser interpretada como uma expressão de generosidade, gratidão e adoração a Deus (2Co 9.10-13). Em outra ocasião, Paulo insistiu que aquela prática fosse interpretada como um ato de obediência ao evangelho de Cristo (2Co 9.13). Deve-se considerar o aspecto sistemático e o planejamento envolvido naquela coleta, a ponto de Paulo afirmar que a igreja de Corinto estava preparada havia um ano para fazê-la (1Co 16.1,2; 2Co 9.1-2). Por último, aquela contribuição seria proporcional, conforme a prosperidade do contribuinte (1Co 16.2). Dessa forma, todos os cristãos contribuiriam de forma igual, não em valor, mas no percentual.

    Por Carlos | agosto 22, 2009, 2:18
  29. Poderia se dizer um pouco mais. Segundo Paulo José F. de Oliveira, autor de “Desmistificando o Dízimo” (ABU Editora), “a cobrança do dízimo no cristianismo surgiu relativamente tarde, por volta do século 6, assim mesmo não sendo aceita igualmente por toda a igreja. Embora o Novo Testamento reconheça que os que servem o altar têm direito a viver do mesmo, a igreja primitiva não impôs de início o dízimo, porque as ofertas voluntárias dos fiéis bastavam para as necessidades do culto e do sustento do reduzido clero. Assim, nos três primeiros séculos do cristianismo, não houve pagamento de dízimos, e muitos dos pais, como Irineu, por exemplo, condenavam o dízimo por considerá-lo legalista e ritualista, em oposição à espontaneidade das ofertas voluntárias. Todavia, o crescimento da hierarquia e o aumento das despesas em decorrência da nova vinculação da Igreja ao Estado trouxeram consigo a insuficiência do volume das ofertas voluntárias, o que levou a igreja a exortar os fiéis a trazerem também os seus dízimos. Assim, homens como São Jerônimo (na igreja latina) e São João Crisóstomo (na igreja de fala grega), por volta do final do século IV, antes mesmo da queda do Império do Ocidente, iniciaram a corrente favorável à implementação do dízimo, de acordo com as prescrições do Antigo Testamento. Desse modo, a partir de então, o dízimo já era obrigatório na esfera interna da igreja”. Se cada crente fiel tivesse a consciência de abençoar financeiramente os que lhes ensinam os caminhos do Senhor, não precisaríamos ficar ouvindo tantos discursos em defesa do dízimo. Espero que um dia a igreja confie mais na provisão de Deus, como aconteceu com Elias. Não precisaremos fazer tantos apelos financeiros quando a igreja for tomada por um avivamento do amor à obra do Senhor. Creio que Deus continuará a levantar sempre homens e mulheres para sustentar a sua obra, como aconteceu na época do rei Davi no que diz respeito à construção do Templo (1Cr 29.1-9)

    Por Carlos | agosto 22, 2009, 2:24
  30. gostaria imensamente de agradecer ao irmão carlos por me exortar acerca da palavra de DEUS ,muito obrigado ao irmão pelo tempo dedicado a minha pessoa que DEUS o abençoe .
    li tudo o quanto ,o irmão escreveu ,me perdoe ,por não faze lo antes ,forte abraço…
    QUE A GRAÇA E A PAZ DE CRISTO JESUS ESTEJE CONVOSCO

    Por THIAGO | agosto 22, 2009, 7:44
  31. Deus continue iluminando e abençoando,
    Devemos dá com alegria e não com constragimento o dizimo é benção de Deus para nossas próprias vidas

    Por Filadelfo Marcos | agosto 22, 2009, 21:41
  32. Quem quizer maoiores esclarecimentos a respeito do DIZIMO E A GRAÇA, poderei estar enviando um e-book via e-mail, é só me contatar pelo e-mail:
    lecarlos74@gmail.com
    Deus abençoe . . .

    Por Carlos | agosto 22, 2009, 23:23
  33. Deus Ele é fiel e não fica devendo nada a ninguém. Vale a pena procurar servir o Senhor com fidelidade, é difícil mas é gostoso. Tudo o que fizermos deve ser feito para o louvor e glória de Deus. O desejo do meu coração e a minha oração é:”Ensina-me a fazer a tua vontade, pois és o meu DEUS.Salmo 143.10

    Por Maria | agosto 24, 2009, 10:53
  34. no dia quando os adoradores pararem de adorar A DEUS somente de palavras entederam o valor do dizimar e ofertar, esse ato e de louvor e não um momento administrativo da igreja,pena que a igreja não se atenta a isso e muitos vivem uma vida de humilhaçãodizimando por ordem ou leis enão pór adoração ( pr helcio barros))

    Por helcio barros pr. | agosto 25, 2009, 22:40
  35. E, estando Jesus assentado defronte da arca do tesouro, observava a maneira como a multidão lançava o dinheiro na arca do tesouro; e muitos ricos deitavam muito.
    Vindo, porém, uma pobre viúva, deitou duas pequenas moedas, que valiam meio centavo.
    E, chamando os seus discípulos, disse-lhes: Em verdade vos digo que esta pobre viúva deitou mais do que todos os que deitaram na arca do tesouro (Mc 12:41-43)
    Neste exemplo Jesus deixa claro o sentimento da oferenda, quando ele menciona que a viuva “deitou mais” está a resposta. Não se trata de quantidade e sim de qualidade. Devemos oferendar cada dia mais: Nosso tempo para evangelizar, nossa renuncia as coisas do mundo, nossas orações, nosso amor ao próximo, também podemos oferendar financeiramente se você deseja ajudar a sua comunidade, mas não esqueça de contribuir limpando, pintando, cuidando colaborando … Busque de fazer sempre um pouco “mais”.

    Por Caleri | agosto 26, 2009, 13:01
  36. As primícias são para Deus ou p/ o pastor da igreja ?

    Por VâniaSouza | agosto 29, 2009, 8:57
  37. quanto a palavra sobre o dizimo,parabens,é isso ai.
    quanto ao comentario do carlos,favor ler mateus 23 ok.
    um abraço para todos e fiquem perseverantes no Senhor Jesus.

    Por pastor josé francisco | agosto 29, 2009, 9:18
  38. Graça a Paz Pr. José, eu não compreendi o que vc quer dizer com lei mateus 23, poderia ser mais claro?
    Grato – Deus abençoe !!

    Por Carlos | agosto 30, 2009, 13:17
  39. Ser fiel a Deus é amá-lo sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo.Usam tanto do dízimo para demonstrar tal fidelidade que nosso Deus deve olhar pra isso e falar:Continuam coando o mosquito e engolindo o camelo.Sou muito a favor do ofertar com liberalidade,afinal a igreja tem suas despesas,mas querer obrigar alguém a dizimar baseando-se numa lei mosaica para isso;é decair da graça.Nosso Senhor Jesus Cristo nos libertou de todo jugo de servidão portanto,vivamos na graça
    e amemos a Este que é digno de todo nosso louvor e para louvá-lo,não há melhor forma que esta:tendo vós duas capas doe uma á quem necessite.Isto é ser fiel a Deus…
    Que a graça e a paz do Senhor Jesus esteja com todos os irmãos.
    Fraternalmente:Dirceu

    Por Dirceu Nagaoka | setembro 9, 2009, 22:05
  40. Ótimo estudo irmã, acho que o dízimo é também uma prova de nossa obediência a Deus.
    Que a Paz do Senhor esteja com vcs.
    Inamara Lopes

    Por Inamara Lopes | setembro 14, 2009, 16:46
  41. é importante ofertarmos a Deus de bom coração(2Co 9:7), para os fins bíblicos pois temos que cuidar dos pobres da casa do Senhor da viúva do orfão, pouco se vê nas igrejas ,parece que é dificil praticar a caridade hoje.sem falar que o dízimo era praticado pelos fazendeiros e outras pessoas que tinham condições de dizimar.(Dt.14:22-29)

    Por ANTONIO | setembro 16, 2009, 18:34
  42. Olá.
    por favor. Preciso saber.
    Sou autonomo.
    Recebo valores semanalmente bem variados.
    É errado eu entregar meu dízimo no final do mês?
    Toda vez que recebo um pagamento, a primeira coisa que vem a minha cabeça é gratidão a Deus. E que o seu dízimo será devolvido corretamente.

    A minha dúvida é essa. Pra mim é mais fácil levar tudo no final do Mês. Estou errado fazendo isso?

    Por Rodrigo Soares | setembro 30, 2009, 1:00
  43. Trazei todos os dízimos à casa do tesouro” foi escrito para os levitas, pois a eles somente cabia levar dízimos a essa câmara (Neemias 10:38). DEUS NUNCA MANDOU O DIZIMISTA TRAZER DÍZIMO À CASA DO TESOURO. E, como vimos, a casa do tesouro não era o templo, muito menos é hoje o prédio da congregação, mas um depósito apenas. O QUE TEM ESSE DÍZIMO A VER COM O QUE SE DÁ TODO MÊS NAS IGREJAS

    Por MAXLINCOM | setembro 30, 2009, 23:51
  44. “Trazei todos os dízimos à casa do tesouro” foi escrito para os levitas, pois a eles somente cabia levar dízimos a essa câmara (Neemias 10:38). DEUS NUNCA MANDOU O DIZIMISTA TRAZER DÍZIMO À CASA DO TESOURO. E, como vimos, a casa do tesouro não era o templo, muito menos é hoje o prédio da congregação, mas um depósito apenas. O QUE TEM ESSE DÍZIMO A VER COM O QUE SE DÁ TODO MÊS NAS IGREJAS?

    Quem teria a autoridade espiritual de receber dízimo hoje? A viúva, o órfão e o estrangeiro (Deuteronômio 14:29) – o pobre recebia dízimo no Antigo Testamento. Hoje, quem tem pouco ainda é obrigado a tirar 10% pois senão estará “roubando de Deus”. Que covardia! Que infâmia! Na ausência do templo e do serviço levítico no templo, resta hoje apenas a outra categoria de pessoas com autoridade para receber dízimos: o órfão, a viúva e o estrangeiro (ou seja, os pobres e necessitados).

    Por MAXLINCOM | setembro 30, 2009, 23:53
  45. sacerdotes e levitas, se não eram eles os culpados? Fala em não aceitar os sacrifícios, em jogar esterco na cara deles, em fechar o templo, etc. É só ler o texto de Malaquias.

    Cristão debaixo de maldição? Roubar a Deus? Isso não se enquadra na realidade do Cristianismo. Se uma congregação está apaixonada pela causa do Evangelho vai contribuir “conforme sua prosperidade e conforme houver proposto em seu coração”. Agora, que tipo de Igreja seria aquela que sobrevive arrecadando “na marra”, ou seja, com uma ameaça embutida?! Não é por amor, pois o verdadeiro amor lança fora todo o medo. A Igreja primitiva não recolhia dízimos. Mas, se o dízimo fosse obrigação nossa, ele estaria sofrendo de desvio de função: não é mais para os pobres e para os deserdados, mas para financiar construções, reformas, água, luz, telefone, aluguel. Nunca deveria ser para isso. Senão a Bíblia seria incoerente. Mas sabemos que a Bíblia é a Palavra de Deus e devemos respeitá-la.

    Por MAXLINCOM | setembro 30, 2009, 23:58
  46. povo de Israel no Sinai. Fez conosco (gentios), por Jesus Cristo. A aliança com Abraão não tinha como mandamento o dízimo, mas sim a circuncisão. O dízimo dado a Melquisedeque foi voluntário. Além de voluntário, foi dado uma única vez. Além de voluntário e dado uma só vez, foi a partir de despojos de guerra. Além de tudo isso, os outros 90% Abraão devolveu ao rei de Sodoma. O QUE TEM ESSE DÍZIMO A VER COM O QUE SE DÁ TODO MÊS NAS IGREJAS?

    A aliança que Deus fez com ISRAEL no Sinai tinha como ordenança a prática de dizimar. Era a base de sustento do sacerdócio levítico e também promovia a justiça social (Deuteronômio 14:23-29). Peço atenção especial ao último versículo deste texto indicado. A promessa de prosperidade estava CONDICIONADA ao fato de o dizimista abençoar a vida do pobre e do deserdado. Era a condição para a bênção divina. Apenas os LEVITAS e os POBRES tinham autoridade para receber dízimos. MAIS NINGUÉM, nem os sacerdotes. O QUE TEM ESSE DÍZIMO A VER COM O QUE SE DÁ TODO MÊS NAS IGREJAS?

    (ETA NA BIBLIA SE VC SABE LER?)

    Por MAXLINCOM | outubro 1, 2009, 0:05
  47. OBSERVAÇÃO IMPORTANTÍSSIMA – Após esse estudo, talvez a tua visão sobre o objetivo do dízimo tenha sido tremendamente modificada. Tenhas muita sabedoria ao conversar com alguém sobre esse assunto, pois a nossa liberdade não pode servir de escândalo ao irmão. E que fique bem claro que as ofertas são um ensinamento cristão e são muito úteis para a promoção do Reino de Deus. Oferte com generosidade e muita alegria no coração, pois é mesmo um privilégio.

    “Porém agora estamos livres da lei porque já morremos para aquilo que nos mantinha prisioneiros. Por isso somos livres para servir a Deus não da maneira antiga, obedecendo à lei escrita, mas da maneira nova, obedecendo ao Espírito de Deus (Romanos 7:6).

    Por MAXLINCOM | outubro 1, 2009, 0:08
  48. A Bíblia dá segurança, principalmente nestes dias de tantas religiões e seitas nos oferecendo de seus venenos. Devemos confiar na Bíblia. Martinho Lutero, importante reformador do século XVI que abriu caminho para que hoje possamos congregar fora do catolicismo sem deixar de sermos cristãos, pediu a Deus que não lhe desse visões e sonhos, mas que lhe ajudasse a obedecer a vontade divina expressa na Bíblia. Somos cristãos, temos que seguir a Bíblia, mesmo que isso signifique continuar reformando a Igreja até chegarmos a uma melhor obediência. Peço que leiam cada versículo bíblico aqui exposto e confiram se é verdade ou não. Leiam tudo, meditem, orem e cheguem a uma conclusão.

    Lembrete importante: Dízimo, primícia e oferta são coisas diferentes. É muito comum vermos irmãos citando um no lugar do outro.
    1 – Dízimo: 10% de algo
    2 – Primícia: primeira parte de algo
    3 – Oferta: doação ou entrega de algo espontaneamente

    Os dízimos e seus objetivos, SEGUNDO A BÍBLIA

    Muito se cita na Igreja o texto Malaquias 3, do versículo 8 ao 11. Mas nunca assisti a uma explanação aprofundada deste trecho bíblico no púlpito. Para quem Deus dirigiu esse texto? O que é a Casa do Tesouro? O que seriam “todos os dízimos?” e quem é o devorador? – Já ouvi dizer que a Casa do Tesouro é a Igreja, que o texto de Malaquias vale para os cristãos, que todos os dízimos deveriam ser entregues pelos dizimistas e que o devorador é um demônio. Porém, nenhuma destas assertivas tem base bíblica. O que fazer quanto a isto?

    1 – Para que grupo de Israel Malaquias é dirigido? Veja Malaquias 1:6; 2:2 e 2:7-8.
    2 – O que é a “Casa do Tesouro” na Bíblia? Veja Neemias 10:38.
    3 – Quem deveria levar os dízimos à Casa do tesouro? Ver em Neemias 12:44 e 10:38 novamente.
    4 – O que é o “devorador” na Bíblia? Ver em Levítico 11:22 e Joel 1:4.
    5 – O que são as “janelas do céu”? Ver em Gênesis 7:11 e 8:2.
    6 – Quem estava “roubando a Deus”? – Malaquias 2:7-8.

    Na NVI lemos “toda a vossa nação” (Ml 3:9) – Quando uma classe sacerdotal, que servia de mediadora entre Deus e os homens, estivesse contaminada, certamente toda a nação sofreria. No versículo 11 de Malaquias 3 vemos que Deus garantiu que a correta observância garantiria abundância de chuva (abrir janelas do céu) e proteção contra pragas da lavoura (devorador = gafanhoto). Assim, haveria fartura na produção agropastoril e a tribo de Levi não faria o que vinha fazendo: levitas roubando a melhor parte do dízimo dos dízimos (que deveria apresentar na casa do tesouro) e sacerdotes roubando a melhor parte das ofertas (que deveria ser queimada sobre o altar). Em Malaquias 3:8 vemos outros pecados sendo cometidos, inclusive o desvio de recursos para o órfão, a viúva e o estrangeiro. Se tu tens dúvida de que o alvo principal do livro de Malaquias era a tribo de Levi, por que será que Deus fala de maneira tão severa aos sacerdotes e levitas, se não eram eles os culpados? Fala em não aceitar os sacrifícios, em jogar esterco na cara deles, em fechar o templo, etc. É só ler o texto de Malaquias.

    Cristão debaixo de maldição? Roubar a Deus? Isso não se enquadra na realidade do Cristianismo. Se uma congregação está apaixonada pela causa do Evangelho vai contribuir “conforme sua prosperidade e conforme houver proposto em seu coração”. Agora, que tipo de Igreja seria aquela que sobrevive arrecadando “na marra”, ou seja, com uma ameaça embutida?! Não é por amor, pois o verdadeiro amor lança fora todo o medo. A Igreja primitiva não recolhia dízimos. Mas, se o dízimo fosse obrigação nossa, ele estaria sofrendo de desvio de função: não é mais para os pobres e para os deserdados, mas para financiar construções, reformas, água, luz, telefone, aluguel. Nunca deveria ser para isso. Senão a Bíblia seria incoerente. Mas sabemos que a Bíblia é a Palavra de Deus e devemos respeitá-la.
    Nada pode substituir a Bíblia em matéria de Doutrina, de fé e prática na vida de um cristão. E, se alguém quiser citar o ocorrido com Ananias e Safira lá em atos para justificar a prática do dízimo, lanço um desafio a tal dar prova de que se tratava de dízimo naquela ocasião.
    Não escrevo por partidarismo ou para querer impor uma idéia pessoal. Se provoquei revolta em alguém, peço perdão. Não é fácil abordar assuntos tão enraizados na tradição domingueira, mas a Bíblia, que é a Palavra de Deus, tem que ser soberana, pois é a única segurança que temos contra doutrinas falsas. Quero demonstrar, utilizando a Bíblia, que a prática do dízimo nos dias atuais está completamente distorcida, com a função desviada e, além do mais, não se constitui em uma obrigação do cristão, como a grande maioria prega. Quero demonstrar às pessoas que temem estar “roubando a Deus”, quando não entregam na igreja 10% por já ganharem muito pouco, que o dízimo era recebido pelo pobre ao invés de cobrado dele. A Justiça era feita. Mas hoje o dízimo é entregue de forma religiosa e, por isso (e por Deus não ter ordenado ao cristão fazer isso), a Igreja está deixando de ser o diferencial na comunidade em que está inserida. A Igreja primitiva foi exemplo de abnegação, de generosidade, de amor apaixonado pela causa do Evangelho, não poupando esforços para levá-lo aos lugares mais distantes. Tudo isso apenas com ofertas voluntárias. Se uma denominação não consegue fazer isso com ofertas voluntárias, é porque algo deve ser revisto urgentemente. Colocando o jugo da lei sobre os ombros do crente é que não pode de jeito nenhum. Peço-te que acompanhes o capítulo 15 de Atos dos Apóstolos – o concílio de Jerusalém – judeus convertidos ensinando que os gentios convertidos ao cristianismo deveriam guardar a lei. Os apóstolos repreenderam os judaizantes, pois Deus não havia feito aquela aliança com os gentios.

    Antes que Deus revelasse uma lei escrita a Moisés, para governar os descendentes de Israel, encontramos duas ocasiões quando homens deram ou prometeram dízimos a Deus. Depois do resgate de pessoas e de bens que tinham sido tomados de Sodoma numa guerra, Abraão deu um dízimo a Melquisedeque, o sacerdote de Deus (Gênesis 14:18-20). Mais tarde, Jacó (o neto de Abraão) prometeu devolver a Deus 10% de sua prosperidade (Gênesis 28:22). Estes dízimos parecem ter sido voluntários. Não há registro de qualquer mandamento de Deus a respeito do dízimo antes do tempo de Moisés.

    Quando o dízimo exposto em Malaquias torna-se indefensável, devido ao estudo mais aprofundado do texto, os defensores do dízimo costumam citar Gênesis e o dízimo dado por Abraão a Melquisedeque. Em Hebreus fica claro que Melquisedeque é figura de Cristo. Ora, então hoje, quem deveria receber dízimos seria o próprio Cristo. Mas como ele receberia, se não está aqui em carne e osso, como no passado? É assim que ele receberia o dízimo: MATEUS 25:31-46. Jesus recebe para si a honra que é dada ao pobre. Ele mesmo recebe.

    Mateus 23:23

    Quando o dízimo de Abraão torna-se indefensável como argumento para dizimarmos hoje, alguns defensores do dízimo citam, num recurso desesperado, o texto de Mateus 23:23. Notem, porém, a quem estava sendo falado. Lembrem-se de que Jesus nasceu sob a Lei (veja Gálatas 4.4), e o Novo Testamento começa com a morte na Cruz e não em Mateus 1. O ministério terreno de Jesus deu ênfase em demonstrar a necessidade de uma Nova Aliança. Demonstrou ao jovem rico que guardar a lei não o aperfeiçoou espiritualmente. Demonstrou aos dizimistas fariseus que o ato de dizimar não os aperfeiçoou espiritualmente. Demonstrou ao povo a cegueira de seus líderes religiosos. Jesus não disse para não dizimarem porque o dízimo ainda vigorava. Mas já estava sendo entregue por puro formalismo e religiosidade, como hoje. A essência do ensinamento não estava sendo observada pelos escribas e fariseus, daí serem hipócritas. Notem também que Jesus refere-se a ervas usadas como tempero: alimentos. O dízimo sempre foi alimento na lei. Havia dinheiro circulando desde Gênesis (José foi vendido por seus irmãos por 20 moedas de prata). As ofertas depositadas na arca do tesouro eram em dinheiro, mas o dízimo, SEMPRE em alimentos. Para a Igreja, Jesus não deu este mandamento de dizimar.

    Novo Testamento

    Quando é que começa, de fato, o Novo Testamento? O que é o Novo Testamento ou Nova Aliança?

    - A Aliança que Deus fez conosco foi através do sacrifício de Jesus Cristo. Antes de selar essa aliança, estava valendo a Antiga Aliança, ou Antigo Testamento.

    A Lei e os Profetas duraram (profetizaram) até João Batista. Este João foi o profeta que apresentou o Messias prometido a Israel. O Antigo Testamento preparou o caminho (serviu de aio) até Cristo. “Porque o fim da Lei é Cristo, para justiça de todo aquele que crê”. (Romanos 10:4). Jesus Cristo mostrou aos judeus a necessidade de um novo pacto, mais aperfeiçoado. Durante o seu ministério, Jesus falou muito aos judeus, indicando que a Lei não os aperfeiçoou espiritualmente e que a tradição ofuscou muito a essência dos ensinamentos da Lei.

    Por ter Jesus nascido sob a lei (Gálatas 4.4) vemos, nos Evangelhos, muitas vezes Jesus ordenando que se cumprisse o que determinou Moisés e mais algumas retratações da lei, na antiga aliança.

    Dessa forma, podemos observar muitas passagens que devem ser entendidas como período de transição entre o AT e NT, que muitos confundem com NT. Por exemplo:

    Em Lc 1.15 o anjo Gabriel consagra João Batista ao nazireado, conforme Nm 6.3.
    Em Lucas 2.21 Jesus é circuncidado obedecendo o disposto em Levítico 12.3;
    Em Lucas 2.22 Maria se purifica conforme estabelecido em Levítico 12.4;
    Em Lucas 2.23 os pais de Jesus oferecem o sacrifício prescrito em Levítico 12.6-8;
    Em Mateus 8.4 Jesus manda um leproso fazer o sacrifício prescrito em Levítico 14;
    Em Lucas 19.8 Zaqueu se submete duplamente à pena estabelecida em Êxodo 22.9;
    Em Mateus 17.24 Jesus paga o imposto estipulado em Êxodo 30.11-16
    Em Mateus 26.17 Jesus e os discípulos cumprem o requerido em Êxodo 12.1-27.

    Vemos então que enquanto Jesus vivia, a Lei Mosaica estava em vigor. Como entender Mt 8.4, onde Jesus ordena a apresentação de um sacrifício de animal ao que havia sido curado de lepra? É necessário que façamos isto hoje? Evidentemente que não. Da mesma forma, quando, em Mt 23.23, Jesus ordena aos fariseus que dessem o dízimo do cominho, da hortelã e do endro, devemos entender que eles estavam debaixo da mesma aliança mosaica que obrigou o leproso a cumprir o ritual de Levítico 14.

    O Novo Testamento (Nova Aliança, Novo Pacto, Novo Compromisso) começa com a morte de Jesus Cristo na Cruz do Calvário; quando o véu se rasgou. Antes do sangue de Jesus Cristo ser derramado na cruz, o pacto vigente era o Antigo Testamento. Jesus em seu ministério antes da cruz, mostrou ao povo a necessidade de um melhor pacto com Deus. Demonstrou ao jovem rico que guardar a lei não o aperfeiçoou espiritualmente; demonstrou aos fariseus e escribas que dizimar não os aperfeiçoou espiritualmente; demonstrou às autoridades religiosas a sua cegueira espiritual.

    Cumprir uma tarefa significa concluir uma tarefa. A Lei foi cumprida por Cristo. A Lei apontava para Cristo, serviu de aio (condutor) até o Messias. Chegado o Messias, a lei já não tem mais função. Mas o Novo Testamento só pôde ter início com a morte de Jesus Cristo na cruz.

    Marcos 14:24 “E disse-lhes: Isto é o meu sangue, o sangue do novo testamento, que por muitos é derramado.”

    Aos irmãos que dizimam porque entendem ser um mandamento válido para o cristão: Qual dos cinco dízimos que aparecem na Bíblia é entregue hoje nas igrejas?

    1 – O dízimo de Abraão – Gênesis 14:17-20

    2 – O dízimo do rei – 1Samuel 8:11-17

    3 – O dízimo dos levitas – Números 18:21-24

    4 – O dízimo das festas – Deuteronômio 14:22-27

    5 – O dízimo dos pobres – Deuteronômio 14:28-29

    Estes são dízimos bíblicos. Se o que tu praticas não for nenhum destes, não é um dízimo bíblico.

    O dízimo é bíblico, mas não é ensino do Novo Testamento

    Deus faz alianças. Fez uma com Noé. Fez outra com Abraão. Fez outra com o povo de Israel no Sinai. Fez conosco (gentios), por Jesus Cristo. A aliança com Abraão não tinha como mandamento o dízimo, mas sim a circuncisão. O dízimo dado a Melquisedeque foi voluntário. Além de voluntário, foi dado uma única vez. Além de voluntário e dado uma só vez, foi a partir de despojos de guerra. Além de tudo isso, os outros 90% Abraão devolveu ao rei de Sodoma. O QUE TEM ESSE DÍZIMO A VER COM O QUE SE DÁ TODO MÊS NAS IGREJAS?

    A aliança que Deus fez com ISRAEL no Sinai tinha como ordenança a prática de dizimar. Era a base de sustento do sacerdócio levítico e também promovia a justiça social (Deuteronômio 14:23-29). Peço atenção especial ao último versículo deste texto indicado. A promessa de prosperidade estava CONDICIONADA ao fato de o dizimista abençoar a vida do pobre e do deserdado. Era a condição para a bênção divina. Apenas os LEVITAS e os POBRES tinham autoridade para receber dízimos. MAIS NINGUÉM, nem os sacerdotes. O QUE TEM ESSE DÍZIMO A VER COM O QUE SE DÁ TODO MÊS NAS IGREJAS?

    Malaquias foi escrito dentro do contexto do Pacto do Sinai. É o último livro do Velho Testamento. Quem quiser realmente compreender o texto de Malaquias deve ler Neemias e Esdras, seus contemporâneos. Em Neemias encontra-se muito mais sobre dízimo do que em Malaquias.
    Havia turmas de sacerdotes e levitas que serviam no templo. Cada turma ficava uma semana no templo. Os dizimistas entregavam dízimo aos levitas e esses, por sua vez, separavam o dízimo dos dízimos (que tinha que ser a melhor parte dos dízimos recebidos por eles) e levavam a uma câmara do templo, chamada casa do tesouro, onde eram depositados os mantimentos (alimentos) para o sustento da turma da semana no serviço do templo. Acontece que os levitas não entregavam o melhor muitas vezes. E os sacerdotes não queimavam a melhor parte das ofertas que eles recebiam, conforme a lei e ainda roubavam alimentos. Havia, desta forma, grande desleixo e irresponsabilidade.

    “Trazei todos os dízimos à casa do tesouro” foi escrito para os levitas, pois a eles somente cabia levar dízimos a essa câmara (Neemias 10:38). DEUS NUNCA MANDOU O DIZIMISTA TRAZER DÍZIMO À CASA DO TESOURO. E, como vimos, a casa do tesouro não era o templo, muito menos é hoje o prédio da congregação, mas um depósito apenas. O QUE TEM ESSE DÍZIMO A VER COM O QUE SE DÁ TODO MÊS NAS IGREJAS?

    Quem teria a autoridade espiritual de receber dízimo hoje? A viúva, o órfão e o estrangeiro (Deuteronômio 14:29) – o pobre recebia dízimo no Antigo Testamento. Hoje, quem tem pouco ainda é obrigado a tirar 10% pois senão estará “roubando de Deus”. Que covardia! Que infâmia! Na ausência do templo e do serviço levítico no templo, resta hoje apenas a outra categoria de pessoas com autoridade para receber dízimos: o órfão, a viúva e o estrangeiro (ou seja, os pobres e necessitados).

    Dízimo é para pagar contas?

    Por que alguns entendem que uma igreja não sobreviveria hoje somente com ofertas? Por que alguns entendem que oferta é necessariamente menos do que 10% da renda mensal?

    Vimos em Atos que as ofertas podem ser muito mais do que 10%, quando os membros da igreja têm compromisso com missões e caridade. Mas o dízimo era, no passado, usado para construção, reforma e aquisições para o templo? Não, pois não se tratava de dinheiro, mas de alimentos para o levita, o órfão, a viúva e o estrangeiro peregrino (Deuteronômio 14:28-29). A promessa de bênção ao dizimista veterotestamentário estava diretamente relacionada ao versículo 29. Basta conferir na sua Bíblia. Mas, então, como o templo foi construído e mantida a sua estrutura? De onde vinham os recursos para a construção?
    Resposta – Da mesma fonte dos recursos da construção do tabernáculo, em Êxodo: das ofertas voluntárias.

    Muitos confundem dízimo com primícias e ofertas. “Honra ao Senhor com as primícias de tua renda” não se referia ao dízimo. A viúva que depositou duas moedinhas na arca do tesouro, e que recebeu elogio de Jesus, estava ofertando e não dizimando. Ofertas podiam ser em dinheiro, dízimo, porém, apenas em alimentos.

    Se numa aliança menos perfeita, os dízimos eram para o sustento dos deserdados, dos pobres e dos necessitados, hoje, em uma aliança melhor, teriam uma destinação menos nobre?

    O objetivo da prosperidade

    Muitos interpretam erroneamente a frase “abrir as janelas do céu” (ver o significado em Gênesis 7:11 e 8:2) como uma promessa de Deus para a vida financeira. A observância do dízimo, pela justiça social que o mesmo produzia, era a garantia de prosperidade para o povo de uma maneira geral, pois a terra produziria abundantemente. Observe atentamente que a promessa era diretamente relacionada ao cuidado com os pobres (Deuteronômio 14:29). Podemos afirmar que era a condição para a bênção. Só seria abençoado se abençoasse os pobres. E hoje? Preferirias tu teres teu tesouro na Terra ou no Céu, onde o gozarás eternamente? Porém muita gente se esquece de que levar ofertas até o altar tendo alguma coisa contra o seu irmão de nada aproveitará (Mateus 5:23-24). “Mande que façam o bem, que sejam ricos em boas ações, que sejam generosos e estejam prontos para repartir com os outros aquilo que eles têm. Desse modo eles juntarão para si mesmos um tesouro que será uma base firme para o futuro. E assim conseguirão receber a vida, a verdadeira vida” (1 Timóteo 6:18-19).

    PROMESSAS -> O justo será abençoado com saúde, prosperará e terá galardão mediante o auxílio amoroso e sincero ao pobre e ao necessitado.

    SALMO 41:1-3 / ÊXODO 22:21-25 / PROVÉRBIOS 19:17 / PROVÉRBIOS 22:9
    LUCAS 14:12-14 / 2CORÍNTIOS 9:9 / MATEUS 25:34-40

    EXORTAÇÕES -> Deus exorta àqueles que O amam a cuidar do pobre e do aflito.

    DEUTERONÔMIO 15:4-11 / DEUTERONÔMIO 24:14-15 / PROVÉRBIOS 14:31 / TIAGO

    JUÍZOS -> Conseqüências para os que desprezam ou maltratam os desamparados.

    JÓ 20:15-21 / PROVÉRBIOS 21:13 / PROVÉRBIOS 28:27 / MATEUS 25:41-46 / TIAGO 4:3

    A segunda parte do pacto com Abraão ordena: “Sê tu uma bênção” (Gênesis 12:2).

    Quando surgiu o dízimo na igreja cristã?

    Você sabia que o dízimo foi cobrado pela igreja só depois de 500 anos da partida de Jesus?
    Foi introduzido, embora com pouco êxito inicial, no Concílio local de Mâcon, no ano 585. Apenas uns duzentos anos após isso é que ganhou força, passando a ser considerado tributo obrigatório à Igreja Católica (por Carlos Magno, de 777 d.C). Portanto, para aceitarmos a prática do dízimo, principalmente com o grande desvio de finalidade como vemos hoje, teremos que desprezar o estudo da Bíblia e também a história da Igreja, incluindo os apóstolos e os líderes dos primeiros séculos da história do Cristianismo.
    “Os que possuem alguma coisa e queiram, cada um conforme sua livre vontade, dão o que bem lhes parece, e o que foi recolhido se entrega ao presidente. Ele o distribui a órfãos e viúvas, aos que por necessidade ou outra causa estão necessitados, aos que estão nas prisões, aos forasteiros de passagem, numa palavra, ele se torna o provedor de todos os que se encontram em necessidade.” (JUSTINO MÁRTIR, 100 A 165 d.C.).

    Atos 15:5-11. (dízimo, além de nunca ser dinheiro, é Lei Mosaica).
    2Coríntios 9:7. (se pré-estipular não é conforme propõe no coração, nem é livremente, nem é sem constrangimento, mas por “medo de estar roubando a Deus” e por “medo do devorador”).
    Hebreus 7:11-22 (dízimo era base de sustento do sacerdócio levítico e este falhou miseravelmente).

    Hoje, infelizmente, a religiosidade desviou a sua finalidade inicial, sendo recolhido e aplicado para fins diversos. Além disto, restaurou-se em boa medida a força da Lei e suas maldições, numa clara afronta à Graça. Também é utilizado dentro do âmbito da famigerada teologia da prosperidade, servindo para introduzir sementes de ganância e egoísmo no meio da congregação dos crentes. Fiquemos, pois, com a simplicidade do Evangelho, nas palavras de Tiago 1:27: “A religião pura e imaculada para com Deus, o Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo”. Amém.

    CONCLUSÃO

    1) Malaquias não foi dirigido aos cristãos, mas aos judeus. Era um texto completamente da LEI. A Lei Mosaica não está em vigor para nós, cristãos, pois foi cumprida por Jesus. Hoje estamos sob a Graça.

    ATOS 15 – nesse capítulo vemos os judeus cristãos ensinarem aos gentios cristãos que estes deveriam guardar a Lei. Os apóstolos, ao saberem disso, repreenderam aqueles que estavam ensinando a Lei, pois não era essa um pacto entre Deus e os cristãos, mas entre Deus e Israel.
    É por isso que não guardamos mais o sábado, nem nos circuncidamos, nem cumprimos mais os outros 617 preceitos da Lei. Só o dízimo perdurou.
    2) O apóstolo Paulo diz: “Todos aqueles, pois, que são das obras da lei estão debaixo da maldição; porque está escrito: Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las” (Gálatas 3:10). Nesse caso, quem entrega o dízimo e não cumpre todos os 613 mandamentos da Lei de Moisés está recebendo maldição, em vez da bênção propalada pelos pastores e líderes malaquianos. Leiam todo o Livro de Gálatas e atentem bem nos ensinos de Paulo.

    3) As igrejas que exigem dízimos e ofertas elevadas, mesmo sendo o dizimista e o ofertante muito pobres são muitas vezes dirigidas por pastores sem um curso teológico, com má interpretação do fundamento e finalidade dos dízimos e das ofertas. Outros se deixam levar pela tradição ou pelo medo de a arrecadação diminua, tornando a Igreja sem recursos. Isso não está certo, pois Deus tocará os corações dos ofertantes e a igreja sempre estará funcionando e sendo vitoriosa.

    4). Jesus defendeu a entrega dos dízimos pelos fariseus, pois Ele veio para as ovelhas perdidas da Casa de Israel e estava cumprindo toda a Lei. Mas a Igreja vive na GRAÇA, conforme nos ensina Paulo, a quem o Senhor entregou o apostolado dos gentios.

    DÍZIMO É PRECEITO UNICAMENTE MOSAICO, E QUEM PROCURA JUSTIFICAR-SE PELA OBSERVÂNCIA DA LEI ESTÁ:
    Tornando sem valor a morte de Cristo (Gálatas 2:21)
    Vivendo na carne e não no Espírito (Gálatas 3:2,3)
    Colocando-se debaixo da maldição (Gálatas 3:10)
    Metendo-se debaixo de jugo (Gálatas 5:1; Atos 15:10)
    Separando-se de Cristo e caindo da Graça de Deus (Gálatas 5:4)
    Pondo-se debaixo do ministério da morte e da condenação (II Coríntios 3:7-9)

    OBSERVAÇÃO IMPORTANTÍSSIMA – Após esse estudo, talvez a tua visão sobre o objetivo do dízimo tenha sido tremendamente modificada. Tenhas muita sabedoria ao conversar com alguém sobre esse assunto, pois a nossa liberdade não pode servir de escândalo ao irmão. E que fique bem claro que as ofertas são um ensinamento cristão e são muito úteis para a promoção do Reino de Deus. Oferte com generosidade e muita alegria no coração, pois é mesmo um privilégio.

    “Porém agora estamos livres da lei porque já morremos para aquilo que nos mantinha prisioneiros. Por isso somos livres para servir a Deus não da maneira antiga, obedecendo à lei escrita, mas da maneira nova, obedecendo ao Espírito de Deus (Romanos 7:6).

    Por MAXLINCOM | outubro 1, 2009, 0:13
  49. algumas da igreja na qual eu congrego dizem não ser necessario dizimar,pq Deus as abençoa do mesmo jeito. Eu sinceramente não concordo com isso, pq se propria palavra fala que devemos dizimar,pois o dizimo é uma espécie de devolução daquilo que a nós foi dado por Deus,iremos ir contra a palavra,e seguir a nossa vontade,pq quando nos cnvertemos,de certo que as nossas vontades são invalidadas e só o que passa a valer é a vontade de Deus sobre nós!

    Por elielma | outubro 2, 2009, 14:08
  50. IICORÍNTIOS(3:14)MAS OS SEUS SENTIDOS FORAM ENDURECIDOS;PORQUE ATÉ HOJE O MESMO VÉU ESTÁ POR LEVANTAR NA LIÇÃO DO VELHO TESTAMENTO,O QUAL FOI POR CRISTO ABOLIDO;E ATÉ HOJE,QUANDO É LIDO MOISÉS,O VÉU ESTÁ POSTO SOBRE O CORAÇÃO DELES.

    Por fabio | outubro 2, 2009, 16:00
  51. Se você é “dizimista fiel” e achar 1 (um) centavo na rua, você é obrigado(a) a dar o dízimo, pois se não o dar, não estará sendo fiel… o que você faria nesse caso??

    Por Carlos | outubro 2, 2009, 22:39
  52. O Dízimo é ORDENANÇA de Deus, o crente deve obedecer. Oração e jejum não repreende o demonio DEVORADOR só dizimando podemos neutralizar esse demonio.Ml.3.10,1tm.6.10.

    Por andre luiz do nascimento | outubro 5, 2009, 23:27
  53. EM MATEUS 23.23 JESUS FALOU QUE É LICITO DEVOLVER O DIZIMO, PORQUE TEM IRMÃOS QUE DIZEM QUE É COISA DO VT?
    DÍZIMO É BENÇÃO PARA AS NOSSAS VIDAS

    Por EDILSON SOARES | outubro 9, 2009, 23:17
  54. QUAL É O PREÇO DE SUA ALMA ??

    Sou político. Não vendo a minha alma por menos de um milhão de reais, em dinheiro vivo. O local de entrega da grana será acertado no ato da negociação.

    Sou parlamentar. Já vendi a minha alma, mas só consegui faturar R$800 mil. Envolvi-me num bom negócio de desvio de verbas orçamentárias e superfaturamento. Sinto-me feliz. Comprarei um apartamento em Brasília, perto da Lagoa.

    Sou empresário. Estou vendendo minha alma aos poucos. Já faturei milhões de reais e continuo ganhando muito dinheiro com a venda de notas fiscais frias e a compra de produtos contrabandeados.

    Sou ex-prefeito. Vendi minha alma por bom preço. Não me interessa revelar a quantia. Cobrava dez por cento de comissão das empreiteiras. Mas sou religioso e tenho muito amor pelas crianças carentes. Todos os domingos vou ao templo ouvir palavras de conforto espiritual. Vivo muito bem.

    Sou traficante de drogas. Nem sei quantas vezes vendi a minha alma. Só quero saber de dinheiro no bolso. Alma que se dane.

    Sou comerciante de produtos falsificados: confecções, vídeo, DVD, fitas de vídeo, relógios. Todos os dias vendo um pedacinho da minha alma. Não hesito em envolver-me em negócio sujo, desde que me seja vantajoso. Dinheiro no bolso é o que interessa.

    Consegui um cargo no Governo. Somente agora posso vender muito bem a minha alma. Estou somente aguardando a oportunidade. Sou bem casado, mas sou vidrado num adultério. Para mim, casamento sem o gostinho de uma traição não satisfaz. Nem sei se existe inferno. Se existe, lá estarei com minhas amantes. Quero viver bem aqui e agora.

    Fiz um pacto com o diabo para ser rico. Tenho muito dinheiro. Meus negócios estão sempre em crescimento. Enquanto muitos empresários reclamam, eu cresço. O negócio com o diabo foi o melhor que já fiz. Tenho mansões, carros importados, dinheiro em paraísos fiscais. Nada me falta. O diabo cuida de mim.

    Sou pastor evangélico, conheço a Palavra, mas a ganância está entranhada em meu coração. Quanto mais arrecado, mas sinto desejo de arrecadar. Muitas vezes digo mentiras às minhas ovelhas com o objetivo de conseguir mais dinheiro. É gostoso ser rico. Tenho medo do inferno, mas amo a riqueza.

    “Louco, esta noite te pedirão a tua alma. E o que tens preparado para quem será? Assim é aquele que para si ajunta tesouros e não é rico para com Deus” (Lc 12.20-21).

    “Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres”. (Jo 8.36).

    Por Carlos | outubro 13, 2009, 0:45
  55. A Paz e a Graça a todos!Carlos queria te agradeçer pelo seu esclarecimento, era o que eu estava pedindo a Deus!Eu penso como vc,acho que Deus através de Jesus nos ensina o Amor e com isso não quer que façamos nada por meio de imposição mas sim pela Graça!A Igreja Protestante não tem nenhum auxílio financeiro por parte do Estado ou outra fonte qualquer.Somos nós membros da Igreja que levantamos e prosperamos as Obras da Igreja.Quando somos libertos e em nossos corações há o mover do Espírito Santo entendemos que temos que nos entregar a Deus e isso inclui as obras da Igreja.Em João 15:12 Jesus deixa um mandamento para nós “Que vos ameis uns aos outros,assim como eu vos amei” e ainda no verso 13 Ele conclui exaltando a grandiosidade desse Amor.Como podemos afirmar que amamos uns aos outros se questionamos as obras socias da Igreja ou até mesmo o salário pago ao Pastor?O meu Pastor por exemplo se dedica de segunda a segunda ao Sacerdócio,quem pagaria as despesas dele e de sua família?Eu o amo porém o deixaria morrer de fome?Ou achar que ele deveria viver uma vida miserável para honrar Jesus?Acho que não é isso que Deus espera de nós.A minha conclusão com tudo isso é que Deus com certeza espera e quer nosso envolvimento,ou melhor,nosso compromisso com suas Obras porém não como obrigação mas como gratidão pela sua misericórdia e seu Amor por nós!Que Deus abençoe a todos e que a Paz do Senhor esteja convosco!

    Por Leandro | outubro 28, 2009, 12:02
  56. Falar sobre dízimos e ofertas nós vemos que é um assunto que causa muitas polêmicas,na minha opinião os dízimos e ofertas tem que ser dado por amor a obra de Deus.Se nós pararmos para pensar,vemos que para uma igreja se manter de pé ela tem que está com a conta de luz,água e etc… em dia,abrirmos congregações para falar de JESUS em outro lugares,fazer obra na igreja que for necessária,mandar mantimentos para aqueles que estão passando necessidade, aquele que vive fazendo a obra de DEUS e está a disposição de qualquer pessoa que está em precisando de sua ajuda espiritual temos exemplos na bíblia sobre isto como JESUS e PAULO, eles viviam para fazer a obra de DEUS e dependiam da caridade dos outros, DEUS conta com a nossa ajuda , este dinheiro não vai cair do céu, nós não somos obrigados a dízimar e ofertar mas somos um povo justo .Mas tem um porém também acho que a igreja tem que nos imformar em que este dinheiro está sendo usado , porque nós sabemos que existem os falsos profetas que se aproveitam da ingenuidade das ovelhas para enriquecer usando o nome de DEUS .

    Por Albenilda dos santos luz | novembro 5, 2009, 14:23
  57. A paz de deus pra todos.
    O dizimo no antigo testamnto éra entregue pra os sacerdotes para terem com o que se sustentar e ajudar os necessitados, importante lembrer que naquele tempo existia um templo para o senhor , existia uma casa para deus , o sacerdote fazia a frente com deus para todas as pessoas, ele éra na verdade o intermediador de deus para as pessoas. Hoje já não existe mais todos nós que fomos batizados com o espirito santo temos livre acesso com deus , por meio do espirito santo, os sacerdotes nos dias de hoje é cada um de nós e o sumo sacerdote é cristo, cada um tem sua responsabilidade perante deus, e todos tremos o poder de compreender as escrituras por meio do espirito santo. Hoje vemos muitas pesdsoas dependente de pastor para ter uma revelação uma palavra um ensino , porem se vc for batizado nas aguas e no espirito vc tem o poder de compreender as escrituras. Deus não abita em casas feitas por mãos de homens, então não madianta dizer que deus está aqui ou ali naquela igreja mais ele habita em cada um de nós. onde tiver dois ou tres ai está a igreja , o corpo de cristo, Jesus disse que só timha um só deus um só senhor uma só fé um só batismo um só corpo que é a igreja , mais o que vemos é um corpo mutilado, varias denominações cada um defendendo sua doutrina, é lamentavel, quem lê e entende o livro de atos vê como éra a igreja primitiva como éra fantastica éram todos livres, tinham só um mandamento do senhor amando cada um dos irmãos como jesus os amou dependendo somento do espirito santo !!! não vivemos mais em jugo de escravidão vivemos somente por amor , cuidadndo, ensinado, compartilhando tudo que vc tem com os irmãos….o dizimo nos dias do antigo testamento éra uma inposição , hoje o dizimo não existe ,…existe sim contribuição segundo tiver posto no coração, ajudando o irmão necessitado.

    Por thiago | novembro 19, 2009, 15:09
  58. EU SEI QUE O DIZIMOS E OFERTAS SÃO BIBLICOS, MAS GOSTARIA DE SABER QUANDO UMA PESSOA DEVOLVE OS DOIS DIZIMOS E OFERTAS E AO INVÉS DE IR PARA FRENTE FICA MAIS INDIVIDA. QUAL É O MOTIVO?

    Por luis guarita | novembro 22, 2009, 12:21
  59. ser dizimista e anular o sarcedocio de Jesus e anula a graça (a morte de Jesus foi em vao)trocando o sarcedocio trocase a lei o que se torna velho logo se acaba voces estao na lei o na graça nem Jesus nem os apostolos disserao que os pastores teriam que liderar a igreja so temos um unico lider JESUS.

    Por carlos | dezembro 23, 2009, 12:55
  60. ser dizimista e anula a graça anula o sarcedocio de Jesus

    Por carlos | dezembro 23, 2009, 12:59
  61. Dizimo foi feito para tribo de levi porque? porque eles nao erdarao a terra certo vejam que os apostolos nao pregavam o dizimo vamos ler a biblia direito.Ir para a igreja e ser um robo nao e correto vejam que Jesus abolio o dizimo na cruz.O dizimo so apareceu em 777dc por carlos maqno antes nao porque os apostolos nunca pregaram tao cobrança memo sem o dizimo o evangelho se espalhou pelo mundo entao os pastores nao podem citar que sem o dizimo a igreja fecha vejam que algu estar errado ora se o dizimo e para DEUS entao porque e os pastores presidentes tem fortunas carros de luxo mançoes se o dinheiro e para DEUS teria que ficar na igreja viver do evangelho e uma coisa ficar rico e outra ora Jesus morreu humilde e todos os apostulos ser fortunas sem propriedades mais sim ricos de espirito e nao de didim.Certo Paulo diz que devemos comer com o dinheiro do trabalho ele disse prefiro morre que aceitat alguma coisa de alquem e mais disse tambem que cobra dinheiro atrapalha o evangelho ele pregava por amor e nao pelo dinhiro quer pregar a palavra verdadeiro preque por amor e nao para ter uma casa um carro uma estabilidade financeira porque isso e ser capitalista e nao evangelistar (pastor conduzir os fies)e nao ser lider de igreja(dono).receber de graça dar de graça.

    Por roberto | dezembro 23, 2009, 13:17
  62. existem muitas igrejas que sobrevivem debaixo da graça, inclusive uma das maiores do brasil. onde as pessoas servem a Deus sem receber nada em troca, sobrevivem pelo suor de seu trabalho. No livro aos Galatas está explicito a nova aliança e seus preceitos, vcs conhecem algum pastor que apedreja as adulteras? ou que pratica olho por olho? mas por que querem receber os dizimos. não se esqueçam o coração do homen é corrupto. é triste saber que tantos cegos estão guiando outros cegos. é preciso ter fé. e trabalhar para o seu sustento

    Por julio | janeiro 1, 2010, 14:02
  63. A Graça e a Paz do Senhor a todos

    Amigos,uma das corrupçoes do coração do homem é a avareza,não podemos nos enganar. Quando questionamos o fato do Pastor trabalhar ou não e da Igreja se manter sozinha sem nossos dízimos estamos dando lugar a avareza, ou seja, valorizando nosso dinheiro,pois a avareza não vem só de quem almeja o dinheiro mas tambem de quem o superestima, eu acho que devemos fazer nossa parte sem fazer juizo dos outros,nossos dízimos e ofertas são para ajudar a Obra de DEUS e honrar a Ele e somente Ele.Eu sou dizimista e acho que o dízimo e as ofertas são agradáveis aos olhos de Deus(Mc 12:42)desde que entregues com amor e devoção.Quando dou meu dízimo ou melhor devolvo meu dízimo,pois tudo foi Deus quem me deu, não penso como vai ser administrado meu dinheiro pois tenho confiança em Deus e sei que todas as nossas ações são de conheçimento dEle,se o meu Pastor vai usar o dinheiro para trocar de carro ou viajar,ou alguem da tesouraria o desvia, eles vão se entender com Deus não sou eu quem farei juizo deles,Jesus já nos ensina de forma bem clara em MT 7:1 a não nos julgarmos.Quando ajudamos alguem nosso coração tem que estar em sintonia com nossas ações e pensamentos(MT 6:3), não me levem a mal irmãos, mas não adianta fazer caridade e se preocupar com a sua doação,ficar pensando como será usada.O homem é corrupto não resta dúvida,temos que ter cuidado com a hipocrisia(sentimento abominado por Jesus).Só para concluir, esse sentimento de estar cego ou ser passado para trás, fazer papel de bobo, enfim, são sentimentos que não são compatíveis com os homens e mulheres de Deus.

    Por Leandro | janeiro 4, 2010, 19:37
  64. Glória a Deus por este esclarecimento, pois muitas pessoas como EU um dia tive dúvidas não só da palavra, como também pq dar dinheiro a Igreja e ao Pastor???. É minha gente, meus irmãos em Cristo, pela minha dúvida, minha ignorância, minha insensatez e digo IGNORÂNCIA, por ir pelas palavras de pessoas como eu, e outros irmãos em cristo sem sabedoria, pensando eles estarem cheio da unção, estando na Igreja e falando do Ministério, do Pastor, dos irmãos e etc…, falo de cadeira, entrei em várias portas de igrejas diferentes denominações, mas….., Glórias a Deus, precisei pecar, falar D+ para que Deus me concertasse, fui triturada aqui na terra, passei por situações que nem eu mesma entendia, perdi tudo, cartões de crédito empenhados literalmente por um ano as dívidas penduradas em quatro portas do meu armário, dívidas com vizinhos, não tendo dinheiro para pegar um ônibus, humilhada pelo marido e muito, mamãe doente e nem fraldas eu tinha para colocar nela por uma semana, colocando toalhas, detalhe eu tinha como pegar as fraldas na farmácia popular, mais como ir sem o dinheiro da passagem???. ENTÃO, foi maravilhoso passar por isso, pois pedia aos alguns pastores para vir em minha residência orar, eu jejuava, orava, lia a bíblia, e cada dia eu era penalizada por ANTES não ter sabedoria e pela tal IGNORÂNCIA, brincar com a palavra de DEUS. Então, havia colocado uma empresa da qual eu trabalhei na Justiça, e então após cinco anos passei pela peneira, logo recebi uma boa quantia sendo um líquido por incrível que parece a idade de Cristo “33.000,00″, e então mesmo assim, claro já mais branda, entendo os designos de Deus, lendoa palavra com afinco, estava difícil para entregar meu compromisso com DeusJesusEspírtoSanto, pensei Deus a qto tempo n~vejo dinheiro assim, paguei todas as minhas dívidas que eram uns cinco mil a mais, então pensava, Deus ajuda-me a ser fiel contigo, estou ainda pela carne., emfim, decidi pagar a Deus em parcelas…Ah…quem sou não é. Deus não é homem de brincadeira, nem de parcelas, para Ele é tudo ou nada, ser fiel ou não, mais mesmo assim Ele ainda tem misericórdia de nós, paguei por tres meses dando cheque prédata, logo participei de uma oração pela manhã durante 30 dias, e no 30dia uma mensagem de uma irmã que nada sabia disse: Vc tem um compromisso com Deus, fale com ele, senão perdarás tudo. Oh..Jesus falando comigo…, pedi oração, fiquei nocírculo de oração e dalí em diante paguei o restante R$ 1500,00, Qdo acabei de dar meu dízimo toda a minha vida foi restaurada, meu marido que bebia a 40 anos, naquele ano ele parou de beber e minhas lutas com a bebida e humilhação sanaram, minhas dívidas foram todas pagas, minha mãezinha teve fraldas em abundância, recebia até de pessoas que sabiam de minha situação e enviavam para mim mais de cinto e cinquenta reais em fraldas, detalhe, não precisava tanto, mais qdo vc é fiel com Deus, ele te trás tudo tudo tudo em abundância. Ah… fiquei desempregada a oito anos, e para terminar pois os detalhes mais fortes estão aqui, e outros ….só testemunhando nas Igrejas, hoje sou dizimista fiel “Louvado seja o Nome de Jesus” se recebo um real, retiro dele um centavo, coloco na caixinha e assim cumpro com muita lealdade. Não pense no homem, na igreja, pensem apenas que Deus coloca Pastores na Igreja para que eles venham cumprir obrigações com pessoas carentes, e aquele que conhecem a palavra e erram..ah… terão um encontro com Deus que não gostaria de de ver e saber, pois os que sabem da palavra sofrem muiito mais ao erarem….
    Aqui estão as informações do DÌZIMO IRÃOS. Sou testemunha viva.
    Glórias a Deus. Nunca mais falo da bíblia, dos Pastores, cada um tem seu galardão, vamos parar de julgar e fazer a nossa parte.
    “Entrega seu caminho ao Senhor e tudo tudo tudo ELE fará”.
    Márcia
    Obrigada pela oportunidade de poder colocar aqui a verdade da lealdade com Jesus.
    advgmca@gmail.com

    Por MarciaIreninha | fevereiro 1, 2010, 12:36
  65. a paz a todos.
    quem disse que o dizimo é da lei e não para hoje, desculpe você estar equivocado. quem primeiro deu o dizimo foi abraão e voluntáriamente muito antes da lei, (era voto). a lei veio bem depois e o dizimo foi incorporado a lei, não é da lei portanto o dizimo, mais pela lei teria que pagar. quero dizer que o dizimo hoje Não é voto e não é lei, o dizimo é como nos fala o profeta João.15:1/5 é fruto de salvo, nós como salvos no senhor jesus cristo, devemos dar fruto, mais frutos v:2 e muitos frutos v:5, se você não tiver na videira que é cristo, vai ser cortado e lançado no fogo. v:6. então nenêm é bom começar a praticar o dizimo antes que o fogo te encontre pelo caminho.
    Deus abençõe a todos.

    Por nokao | março 12, 2010, 21:03
  66. a paz a todos.
    quem disse que o dizimo é da lei e não para hoje? desculpe você estar equivocado. quem primeiro deu o dizimo foi abraão e voluntáriamente muito antes da lei, (era voto). a lei veio bem depois e o dizimo foi incorporado a lei, não é da lei portanto o dizimo, mais pela lei teria que pagar. quero dizer que o dizimo hoje Não é voto e não é lei, o dizimo é como nos fala o profeta João.15:1/5 é fruto de salvo, nós como salvos no senhor jesus cristo, devemos dar fruto, mais frutos v:2 e muitos frutos v:5, se você não tiver na videira que é cristo, vai ser cortado e lançado no fogo. v:6. então nenêm é bom começar a praticar o dizimo antes que o fogo te encontre pelo caminho.
    Deus abençõe a todos.

    Por nokao | março 12, 2010, 21:07
  67. amei os comentario sobri o dizimos so fiel nos meus dizimos e nao me arependo porq o senhor manda dar a cesar o q e de cesar da a deus o q e de deus amem .

    Por rosangela | abril 16, 2010, 14:51
  68. Sou Obrigado a dar o Dízimo?

    Qual passagem da Bíblia me responde isso?

    Por Jose Carlos | abril 26, 2010, 10:41
  69. dizimo nao e para cristao quem prega o dizimo ou nao sabe le a biblia ou esta enganando o povo nao vejo nem uma duvida nesta questao porque nao esta no novo testamento os apostolos nuca cobravam dizimo dizimo lei da morte e atençao tem muitos pastores maçonicos espalhado pelo mundo atençao (ATE OS ESCOLHIDOS SERAM ENGANADO)

    Por carlos | abril 27, 2010, 9:18
  70. dizimo nao e para os cristao grique (verdade oculta)e (realidade oculta)

    Por paulo | abril 27, 2010, 9:37
  71. A Graça e a Paz aos irmãos.
    Meus amados, Jesus diz em Mateus 5:17 que Ele não veio para questionar as leis, logo entendemos que nenhuma lei foi ab-rogada pelo Ministério de Cristo, porém mais do que nos preocuparmos se está ou não escrito especificamente no Novo Testamento a respeito de dizimar, temos que nos preocupar com nossos irmãos e com a Igreja em que nós congregamos!Afinal, por iniciativa de quem se não nossa a Igreja seria mantida?Então não se trata da expressão “dízimo” e sim de fidelidade com a Casa do SENHOR.Na Igreja no livro de Atos podemos observar que os irmãos iam ainda mais longe, eles vendiam propriedades e posses para ajudar irmãos necessitados e todos dividiam suas coisas.Será que teriamos compaixão de um irmão a ponto de vendermos nosso carro para matar sua fome?Temos que fazer nossa parte, conforme a irmã disse acima cada um terá seu galardão!O dinheiro é do mundo e nossa herança não está aqui,o nosso DEUS é o dono de todo ouro e toda prata sejamos fieis com Ele e Ele será conosco!Eu peço sempre que o Espírito Santo de DEUS toque meu coração para essas questões pois existe uma forte influência da nossa alma quando se trata de dinheiro, peço aos irmãos que façam o mesmo.Fiquem na Paz!

    Por Leandro | maio 23, 2010, 18:50
  72. A Graça é Cristo. Qualquer outra atribuição de resultado que não vier DELE…(CRISTO MORREU EM VÃO.)

    PAZ SEJA CONVOSCO.

    Por Canuto | maio 25, 2010, 0:14
  73. a paz do Senhor aos servos;parece que temos um amigo-irmão que é anti-dizimo se é que existe esta expressão. irmão Carlos se vc entende que não deve entregar o dízimo ou não quer entregar deixe quem esta sendo fiel abencoar a obra do Senhor, vou te dizer mais há irmãos que entregam o dizimo dão ofertas e ainda são muito liberais para a obra e como são abençoados ehh glória!!!!!Outra coisa querido se vc como igreja só tem como regra de fé as cartas de Paulo, então pode até confeccinar uma bíblia só do novo testamento!!! Um abraço a todos!!!!!!!!

    Por Ronaldo | junho 8, 2010, 16:26
  74. quem não dizima é ladrão pois esta
    roubando a DEUS!

    Roubará o homem a DEUS? Todavia,vós
    me roubais e dizeis: EM que te roubamos? Nos dizimos e nas ofertas.

    Com maldição sois amaldiçoados,porque
    a mim me roubais,vós,a nação toda.

    Por joelcio | outubro 4, 2010, 23:06
  75. jimmy choo bags for sale 5 Galliera PM (LV) handbag is women’s miu miu handbag made of men’s prada bag monogram canvas with natural cowhide trimming Designer Handbags cheap balenciaga handbag golden hardware and magnetic closure The inside buy marc jacobs bag has a flap pocket with press stud closure internal d ring adjustable strap Replica bags and golden LV plaque handbags handbags for women cheap replica marc jacobs handbags vuitton

    Por coach | novembro 12, 2010, 8:58
  76. devolvo o dizimo de tudo que reçebo, deus tem me abençoado muito . amem

    Por ione souza | dezembro 1, 2010, 0:39
  77. gostei demais do que o MAXLINCOM escreveu, pois penso igual e pensei ser algo meu, pois nunca ninguem comentou sobre dizimos desta forma.
    gostaria de ter contato com ele, mas não consta email.
    voces poderiam me ajudar a localiza-lo????

    grata

    Por eunice | fevereiro 14, 2011, 16:17
  78. Caros irmãos que com boa intenção desejam contribuir para o esclarecimento dos queridos,
    Permitam-me fazer uma pequena observação: Os textos citados para comprovação de argumentos estão, em boa parte, fora do contexto. E como apredemos nos estudos de hermenêutica: O texto sem contexto é pretexto “para heresia”. Além da hermenêutica, falta veracidade em algumas partes da historicidade do A.T. e N.T. bem como sua cultura. Recomendo o livro Comentário Judaico do Novo Testamento quanto a questão em apreço. Como disse: Vocês tem boa vontade, mas falta ainda um pouco mais de amadurecimento quanto ao assunto. Só para refletir: Os crentes da epoca de Paulo a maioria eram Judeus com cultura e pensamentos judaicos. Qual a cultura e qual o pensamento deles em relação as ofertas que Paulo escreveu na carta aos corintios? Há ali algum princípio? entre outras interrogativas.
    Desejo profudamento que amadureçam sobre o assunto. Fico satisfeito por não serem pessoas bitoladas, mas que estudam com afinco os assuntos, mas repito: precisão amadurecer.
    Deus vos abençoe.

    Newgson, Cientista Religioso, Bacharelado em Teologia e Psicopedagôgo não concluído.

    Por Newgson | março 20, 2011, 15:27
  79. O dízimo é bíblico e devemos repeitar!

    Assim como a salvação é individual e quem convence é o Espirito Santo de Deus.

    Amém!

    Por Leandro Silva | junho 28, 2011, 14:54
  80. o dizimo na dispensação da graça é voluntario…não existe um só versiculo em termos de novo testamento(o novo testamento só começou quando Cristo morreu e ressuscitou) que mostre a obrigatoriedade dele…quem cita malaquias 3.10 para “provar” que tem que ser dizimista,esta ainda na lei,e como paulo diz “quem quer viver na lei,da graça tem caido”….e não adianta dizer que o dizimo é antes da lei,citando o caso de abraão,que o tiro vai sair pela culatra,pois abraão circuncidou-se ante da lei POR ORDEM DE DEUS,e nao vejo nenhum crente fazendo isso consigo mesmo e com seus filhos…é interessante isso não?!abraão deu o dizimo voluntariamente,sem Deus pedir para ele,ao passo que a circuncisão foi uma ordem de Deus…fiquem todos na paz do Senhor!

    Por carlos paulista | julho 13, 2011, 0:45
  81. gostaria de receber esses estudos si possivel todos os dias,por emuito bom
    obrigado, que Deus abcesençoe vo

    Por João batista N Silva | julho 31, 2011, 1:12
  82. sim o dizimo esta na biblia concordo mas quem tinha direito de recolher os dizimos que eram alimentos eram so os levitas que depois tinham a obrigaçao de sustentar as viuvas orvaos e estrangeiros estou certo ou errado

    Por juliano | agosto 14, 2011, 13:48
  83. gostei de ver sua mensagem sobre o dizimo obrigado.pastor jamilson miranda de rio maria-pa

    Por pr. jamilson miranda | agosto 20, 2011, 0:45
  84. Ninguém explicou sobre as primícias. Alguém se manifesste por favor, pois quem começou o assunto não concluiu.

    Por Vanda Santos | setembro 22, 2011, 22:12
  85. resumo do meu entendimento :

    1º é do VT e não do NT

    2º Era pra ser entregue no templo para o sacerdote para que ouvesse mantimento
    Mantimento é comida e não dinheiro;era pra sustento dos levitas ,viúvas ,orfãos e necessitados ;

    3ºO templo e os levitas não existem mais

    4ºDízimo não é primícia ;O dízimo era entregue 1 vez por ano no templo em Israel (O templo foi destruído junto com os levitas)

    5ºO que sustentava o templo eram ofertas voluntarias e não dizimos ;

    Agora vou pro novo testamento para quem quer dizimar existe 1 instrução dada por Jesus de como fazer isso corretamente ,vejamos :

    1ºO templo e os levitas foram destruídos …mas hoje nosso sumo sacerdote é Jesus …e como vamos dizimar se Jesus é espirito ?

    Em Mt 25:31 ao 46

    Por danalebia | setembro 29, 2011, 11:16
  86. Pra concluir ,entendo que o dizimo é biblico mas não é cristão

    Por danalebia | setembro 29, 2011, 11:21
  87. concordo plenamente que o dizimo,desde que seja voluntario,tem que ser ensinado e praticado nas igrejas…só não concordo quando alguém prega ml 3.10 e fica forçando a barra para a igreja dizimar forçadamente…fico admirado em ver quantas pessoas que falam sobre dizimar com fé para ser abençoado…o dizimo na nova aliança se da voluntariamente,sem esperar retorno,pois não há mandamento nem promessa para o mesmo,ou seja sem mandamento ou promessa não se precisa fé…o dizimo hoje tem que ser por amor a obra de Deus,como alguém que da um presente ao pai,sem esperar que o mesmo lhe de algo em troca…

    Por carlos paulista | setembro 30, 2011, 22:20
  88. preciso de ajuda financeira tem alguem que tem a mais e possa ajudarsera abençoado por Deus obrigada

    Por antonia | outubro 3, 2011, 0:53
  89. jesus pagou TUDO com seu sangue, dizimo é uma pratica do antigo testamento

    Por Josue | janeiro 15, 2012, 14:28
  90. Para os que crêem no deus do impossível aqui esta a possibilidade de vc crer no DEUS que é possível ,O impossível deixou de ser realidade ao nascer de fato que pela sua graça (AMOR) tudo nele é possível, nos trazendo a redenção pela possibilidade de uma vida mais digna de valores e primórdios da sua natureza , para que seus semelhantes veja o objetivo nele, que nos faz crescer e irmos alem do que imaginávamos poder ir , creia e faça ser possível .pois esse DEUS do impossível já esta derrotado dês do inicio da criação do homem, acredite Nascemos para ser eternos , crescemos para conhecer o criador da eternidade, aprendemos para amarmos uns aos outros pois juntos viveremos para sempre com nosso DEUS ,a morte é simplesmente invenção do homem tolo que tem ausência da vida.o mal é para aqueles que não entenderam que a maior virtude do espírito santo é justamente nos direcionar em praticar o bem .
    Por = Alexandre galego

    Por alexandre galego | janeiro 16, 2012, 12:51
  91. Olá, a paz!

    Convido o amigo – e os demais – a ler um TCC acadêmico/teológico sobre o “dízimo” que está postado no site [ http://www.reformaja.org ] no link “arquivos”: A sombra do Templo no Dízimo e na Igreja.

    Também acreditamos que o material produzido faça parte do vosso ambiente de estudo e análise. Por esta razão, leia a pesquisa até o fim se for possível, pois o desenvolvimento do texto é realmente desafiador.

    Um abraço!

    Por Reforma Já | fevereiro 13, 2012, 21:12
  92. Parabéns a MAXLINCOM e a Carlos. Concordo plenamente com seus esclarecimentos! Li certa vez um estudo chamado : DÍZIMO: ENGANO CAVALGANDO A VERDADE! E livrei-me do peso da culpa, pois nunca concordei em pagar dízimo, mas sim em ofertar com amor! Segundo minhas posses e condições! Meu pastor não nos abriga a dizimar, mas também não esclarece a verdade sobre esta prática! Lamentável!

    Por Eudo | março 6, 2012, 23:05
  93. O dízimo no Novo Testamento

    Todas as pessoas agora vivem sob a autoridade de Cristo, como foi revelada no Novo Testamento (Mateus 28:18-20; João 12:48; Atos 17:30- 31). Sua vontade entrou em vigor depois de sua morte (Hebreus 9:16-28). Estes fatos nos ajudarão a entender as passagens do Novo Testamento, a respeito do dízimo.
    Durante sua vida, Jesus reconheceu a autoridade da lei de Moisés. Ele era um judeu, nascido sob a lei (Gálatas 4:4) e com a missão de cumprir essa lei (Mateus 5:17-18). Jesus criticou os judeus hipócritas, que negligenciavam outros mandamentos divinos, enquanto zelosamente aplicavam a lei do dízimo (Mateus 23:23; Lucas 11:42; 18:9-14). Jesus não ensinou que a lei do dízimo seria uma parte de sua nova aliança, que entraria em vigor após sua morte.
    O livro de Hebreus fala do dízimo, para mostrar a superioridade do sacerdócio de Jesus, quando comparado com o sacerdócio levítico da Velha Lei (Hebreus 7:1-10). Esta passagem não está ordenando o dízimo para hoje em dia. De fato, o mesmo capítulo afirma claramente que Jesus mudou ou revogou a lei de Moisés (Hebreus 7:11-19). O dízimo não é ordenado na lei de Cristo, que é o Novo Testamento.

    Por Pedro | março 19, 2012, 0:28
  94. Que lei se aplica hoje?

    Não vivemos sob a lei de Moisés, hoje em dia. Jesus aboliu essa lei por sua morte (Efésios 2:14-15). Estamos mortos para essa lei para que possamos estar vivos para Cristo (Romanos 7:4-7). A lei gravada nas pedras, no Monte Sinai, extinguiu-se e a nova aliança permanece (2 Coríntios 3:6-11). A lei funcionou como um tutor para trazer o povo a Cristo, mas não estamos mais sob esse tutor (Gálatas 3:22-25). Aqueles que desejam estar sob a lei estão abandonando a liberdade em Cristo e retornando à escravidão (Gálatas 4:21-31). As pessoas que voltam a essa lei estão decaindo da graça e se separando de Cristo (Gálatas 5:1-6). Não temos o direito de retornar a essa lei, para obrigar que guardem o sábado, a circuncisão, os sacrifícios de animais, as regras especiais sobre roupas, a pena de morte para os filhos rebeldes, o dízimo e qualquer outro mandamento da lei de Moisés.
    Vivemos sob a autoridade de Cristo e temos que encontrar a autoridade religiosa na nova aliança que ele nos deu através de sua morte. Ele é o mediador desta nova aliança (Hebreus 9:15). Seremos julgados por suas palavras (João 12:48-50). Desde que Jesus tem toda a autoridade, temos a responsabilidade de obedecer tudo o que ele ordena (Mateus 28:18-20).
    O que o Novo Testamento diz a respeito das dádivas?
    Jesus, através de Paulo, ensina que as igrejas devem fazer coletas nas quais os cristãos darão de acordo com sua prosperidade (1 Coríntios 16:1- 2). Temos que dar com amor, generosidade e alegria, conforme tencionamos em nossos corações (2 Coríntios 8:1-12; 9:1-9). Portanto, podemos dar mais do que 10% ou menos do que 10%. Temos que usar nossos recursos financeiros, e todos os outros recursos, no serviço de Deus. Não somos mandados por Deus para darmos uma porcentagem especial.

    Por Pedro | março 19, 2012, 0:29
  95. O que o irmão Pedro disse está correto a respeito do dizimo e a nova aliança…só lembrando que a passagem de 2 Co 8.1-9.15 não diz respeito a dizimo nem oferta para a igreja e sim em ajudar as pessoa pobres de acordo com nossas possibilidades e fazer isso com alegria para colhermos frutos de justiça e NÃO RETORNO FINANCEIRO.
    Muitos pastores usam esta passagem para tirar dizimos e ofertas para a igreja e tiram os textos do contexto….e ainda dizem que se plantarmos muito colheremos muito em alusão a retorno financeiro.
    Quando Paulo fala sobre sementes plantadas,ele estava dizendo de atitudes amorosas com nossos irmãos mais pobres e quando fazemos assim,Deus aumenta a nossa sementeira para colhermos frutos de justiça.
    Paulo estava fazendo uma figuração a respeito da lei do respigo que havia em Israel,quando os fazendeiros prosperos deixavam para os pobres as espigas que ficavam para traz…então quem plantava mais deixava mais espigas para traz ,colhia mais,porque Deus abençoava materialmente um judeu debaixo da lei que ajudava os pobres.
    A igreja foi chamada para ser abençoada espiritualmente,por isso Paulo fala em colher frutos de justiça.
    O Israel literal(judeus) tem chamada terrena,com bençãos materiais.
    O Israel espiritual(igreja)tem chamada celetial,com bençãos espirituais,é o que Paulos diz em Ef.1.3

    Por carlos paulista | março 24, 2012, 20:43
  96. O que o irmão Pedro disse está correto a respeito do dizimo e a nova aliança…só lembrando que a passagem de 2 Co 8.1-9.15 não diz respeito a dizimo nem oferta para a igreja e sim em ajudar as pessoa pobres de acordo com nossas possibilidades e fazer isso com alegria para colhermos frutos de justiça e NÃO RETORNO FINANCEIRO.
    Muitos pastores usam esta passagem para tirar dizimos e ofertas para a igreja e tiram os textos do contexto….e ainda dizem que se plantarmos muito colheremos muito em alusão a retorno financeiro.
    Quando Paulo fala sobre sementes plantadas,ele estava dizendo de atitudes amorosas com nossos irmãos mais pobres e quando fazemos assim,Deus aumenta a nossa sementeira para colhermos frutos de justiça.
    Paulo estava fazendo uma figuração a respeito da lei do respigo que havia em Israel,quando os fazendeiros prosperos deixavam para os pobres as espigas que ficavam para traz…então quem plantava mais deixava mais espigas para traz ,colhia mais,porque Deus abençoava materialmente um judeu debaixo da lei que ajudava os pobres.
    A igreja foi chamada para ser abençoada espiritualmente,por isso Paulo fala em colher frutos de justiça.
    O Israel literal(judeus) tem chamada terrena,com bençãos materiais.
    O Israel espiritual(igreja)tem chamada celestial,com bençãos espirituais,é o que Paulos diz em Ef.1.3

    Por carlos paulista | março 24, 2012, 20:44
  97. Desculpem pela repetição do comentario…deu um probleminha aqui e eu cliquei duas vezes em enviar.

    Por carlos paulista | março 24, 2012, 20:48
  98. O cristão ser dizimista, é motivo de tristeza para o Espírito da Graça, pois o cristão deve contribuir motivado apenas pelo amor e não pela glória de cumprir um percentual. A glória do cumprimento dessa Lei é apenas carnal e não espiritual. Ofende ao Espírito da Graça aqueles que querem cumprir qualquer ponto da lei de mandamentos carnais, tendo como base o ritual da lei para realizar qualquer obra, mesmo que essa tenha sido praticada por Abraão, como sacrifícios, circuncisão, guarda do sábado, e inclusive o dízimo. Qualquer que praticar tais obras faz agravo ao Espírito da Graça que há em Cristo Jesus.
    Vejam o que o escritor aos Hebreus diz sobre o julgamento de quem comete tal ofença:
    “Quebrantando alguém a lei de Moisés, morre sem misericórdia só pela palavra de duas ou três testemunhas, de quanto maior castigo cuidais vós será julgado merecedor aquele que pisar o Filho de Deus, e tiver por profano o sangue da aliança com que foi santificado, e fizer agravo ao Espírito da graça?” (Hb 10.28-29).
    Vejam todo esclarecimento no livro “O DÍZIMO E A GRAÇA” encontrado gratuitamente no site: http://www.odizimoeagraca.com

    Por Vicente | abril 29, 2012, 9:39
  99. Dt14:22 Certamente, darás os dízimos de todo o fruto das tuas sementes, que ano após ano se recolher do campo.
    23 E, perante o SENHOR, teu Deus, no lugar que escolher para ali fazer habitar o seu nome, comerás os dízimos do teu cereal, do teu vinho, do teu azeite e os primogênitos das tuas vacas e das tuas ovelhas; para que aprendas a temer o SENHOR, teu Deus, todos os dias.
    24 Quando o caminho te for comprido demais, que os não possas levar, por estar longe de ti o lugar que o SENHOR, teu Deus, escolher para ali pôr o seu nome, quando o SENHOR, teu Deus, te tiver abençoado,
    25 então, vende-os, e leva o dinheiro na tua mão, e vai ao lugar que o SENHOR, teu Deus, escolher.
    26 Esse dinheiro, dá-lo-ás por tudo o que deseja a tua alma, por vacas, ou ovelhas, ou vinho, ou bebida forte, ou qualquer coisa que te pedir a tua alma; come-o ali perante o SENHOR, teu Deus, e te alegrarás, tu e a tua casa;
    27 porém não desampararás o levita que está dentro da tua cidade, pois não tem parte nem herança contigo.
    28 Ao fim de cada três anos, tirarás todos os dízimos do fruto do terceiro ano e os recolherás na tua cidade.
    29 Então, virão o levita (pois não tem parte nem herança contigo), o estrangeiro, o órfão e a viúva que estão dentro da tua cidade, e comerão, e se fartarão, para que o SENHOR, teu Deus, te abençoe em todas as obras que as tuas mãos fizerem.

    PARA MELHOR ESCLARECIMENTO, DESTE ASSUNTO TÃO POLEMICO ACESSE ESTE LINK COPIANDO E COLANDO NA BARRA DO SEU NAVEGADOR,E TIRE SUAS DUVIDAS, TENHA UMA BOA MEDITAÇÃO FIQUEM NA PAZ.
    http://www.youtube.com/playlist?list=PL5BD95DAA3C387258&feature=g-crec-a

    Por Magno | maio 4, 2012, 17:30
  100. Alguns pontos difíceis de “bater o martelo”, citados na publicação:

    1º) Dízimo só com alimentos?
    – A — O dízimo podia, sim, ser com outra coisa que não alimento, haja vista que Abraão não dizimou de alimentos, mas sim dos despojos;

    – B — Em Lucas 18:12 o jovem que guardava a Lei e os mandamentos à risca alega que dizimava de tudo quanto possuía;

    – C — Jacó disse: “de tudo quanto me deres”
    Gênesis 28:22;

    2º) O dízimo era obrigatório por qual motivo?
    – A — Em Lv 27:30-34 vemos a necessidade dos levitas em relação a esses dízimos, já que eles cuidavam apenas da “obra”. O dízimo era expressamente para o sustento dos levitas e não para a “obra” em si.

    3º) O Novo Testamento não sugere o dízimo?
    – A — O escritor da carta aos hebreus chama o gesto de dizimar de justiça (7:2);

    – B — O capítulo 7 inteiro de Hebreus nos incita a dizimar;

    – C — Jesus disse: “fazei estas coisas”;

    – D — Paulo (ICo 9) orienta explicitamente que havia apóstolos que não tinham trabalho secular e argumenta que o seu mantimento era uma prescrição da Lei, ora, segundo a Lei esse mantimento era por lei através dos dízimos;

    – E — O verso 13 do mesmo capítulo é uma referência direta ao dízimo, seguido do verso 14 que afirma que para os ministros do Evangelho seria o mesmo sistema;

    – F — 1Tm 5:17-18 deixa claro a mesma afirmação;

    Outro versículo que não foi lembrado, que refuta boa parte da argumentação dessa publicação é esse:

    “Com maldição sois amaldiçoados, porque a mim me roubais, sim, toda esta nação”
    Malaquias 3:9

    Toda a nação, não só os levitas, mas todos os filhos de Jacó. Interessante que vem logo abaixo do verso citado na argumentação, porém aparentemente esqueceu-se do verso posterior que derruba a tal hipótese.

    ——————————

    Por favor, irmão, refute uma a uma, ficarei realmente muito agradecido!

    Por lucas | maio 9, 2012, 15:44
  101. PARA OS QUE ACHAM QUE DIZÍMO É COISA DO AT. LEIAM MATEUS 23.23

    Por Anônimo | maio 10, 2012, 22:41
  102. por favor defensores do dizimo, me responda com base biblica;quantas pesoas na biblia pagou dizimo em dinheiro? o dizimo no vt era dado em alimentos,cereais frutos da terra,em que lugar na biblia jesus transformou em dinheiro? cite na biblia em qual cap e vers,os dicipulos pediram dizimos ja que eles ficaram pra continuar a obra do mestre?Deus disse em num,18;21 que apenas os filhos de levi poderiam receber os dizimos do povo em isrrael,em que lugar na biblia jesus disse que agora na graça qualquer um pode receber? em neemias 13;13 diz que os tesoureiros recebiam e repartiam com os irmaos pobres, em que lugar na biblia jesus mandou os tesoureiros receberem e entregar para o pastor? se ja existia dinheiro no VT, como podemos ver em GN,42;25/GN,43;12/GN,44;8 deut.14;24a29, porque Deus nunca pediu dizimo em dinheiro? aguardo suas respostas com cap.e vers.da bilia.

    Por irmao paz | maio 15, 2012, 23:00
  103. Ao Anonimo do dia 10/05/2012,22:41,

    Mateus 23:23 ainda é ANTIGO TESTAMENTO,pois o NOVO TESTAMENTO,só começou quando Jesus morreu e ressuscitou.
    Mateus 23.23 diz :Ai de vós, ESCRIBAS E FARIZEUS, hipócritas! pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da LEI, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas.(grifo meu).
    Jesus disse isso a judeus debaixo da lei e não a cristãos debaixo da graça.

    Por carlos paulista | maio 23, 2012, 23:46
  104. A paz do senhor para todos!
    Porque será que todas igrejas cobram dízimo, ensina que tem que dá o dízimo, mais não ensina baseado na bíblia para que serve o dízimo, e pra quem tem que dar o dízimo? Você já se perguntou isso? A história do dízimo é sempre essa: “Irmãos, dê o dízimo pra ajudar a obra de Deus, na manutenção da igreja, no aluguel e….) Ué? Mas, e os órfãos, e as viúvas, e os estrangeiros onde ficam nesta história? A bíblia ensina que o dízimo é para o SUSTENTO deles, dos ORFÃOS, das VIÚVAS, dos ESTRANGEIROS, dos pobres e necessitados que tinha por direito de receber o sustento da igreja, e quem não desse estava em pecado. Deut. 24:14,15. Deut. 26:12, os roubadores do dízimos profetizado em Malaquias 3:8-10 tratava-se desses aí, os sacerdotes e seus aliados que roubavam os direitos dos orfãos e das viúvas, para investirem em grandes templos cujo fins são lucrativos recebendo a reprovação de Jesus que disse : “E, QUANDO Jesus ia saindo do templo, aproximaram-se dele os seus discípulos para lhe mostrarem a estrutura do templo. Jesus, porém, lhes disse: Não vedes tudo isto? Em verdade vos digo que não ficará aqui pedra sobre pedra que não seja derrubada” Aí está a veracidade da profecia de Malaquias, é só lermos de onde começa a repreensão do SENHOR acerca dos dízimos em Malaquias 3:5 “ E chegar-me-ei a vós para juízo; e serei uma testemunha veloz contra os feiticeiros, contra os adúlteros, contra os que juram falsamente, contra os que defraudam o diarista em seu salário, e a viúva, e o órfão, e que pervertem o direito do estrangeiro, e não me temem, diz o SENHOR dos Exércitos.”
    Ou seja, os órfãos, as viúvas, os estrangeiros o pobre necessitado não estavam recebendo o que tinha por direito, como diz em Deut; 25:14 e Deut.26:12, e por isso veio essa profecia de Malaquias Contra a Nação Israelita,porque será que esses pregadores da LEI DO DÍZIMO, não dá o verdadeiro ensinamento de Mal.3 a para tir do ver.5, hã?
    Mas nas igrejas eles fazem o contrário, eles dizem “devolva o dízimo de Deus para que Deus repreenda o ESPÍRITO DEVORADOR…” o então “quem não dá o dízimo está debaixo de maldição pq está roubando a Deus…” Agora veja as contradiões 1- Em Mal.3:11 diz “E por causa de vós repreenderei o DEVORADOR..” quer, dizer,não encontramos “ESPÍRITO” DEVORADOR, isso é fazer acréscimo na bíblia por causa do dinheiro,e leva a codenação.Apoc.22:18,19. 1Tm.6:10, mas, a historia é sempre a mesma,o havarento sempre usando a bíblia para dizer: “…Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber.” No entanto, eles mesmos só querem receber, mais porque eles não querem dar? Os apóstolos de Jesus tudo que recebiam do povo (a igreja) repartiam com os membros da igreja segundo a necessidade de cada um, e não havia entre eles necessitado, porque tudo lhes era suprido Atos 4:32-35. Porque hoje ninguém quer fazer isso? Essa é a doutrina de Jesus, saciar o pobre e necessitado da igreja, lembra da multiplicação dos pães? João 6:5-14, fora disso, não é igreja de Jesus, é sinagoga de satanás. Apoc.3:9a, Isaías 56:11, 1Tim.6:10, 1João 3:17, A desculpa é sempre a mesma “ajude a obra de Deus” os membros ajudam, a igreja sempre cresce os pastores ficam cada vez mais ricos, com os melhores carros, e os milhares de membros que estão nas igrejas passando necessidade, muitos até desempregados, devendo aluguel , órfãos, viúvas, e o estrangeiro sem o auxilio que devem ter por direito, e o que dizem esses falsos pastores? “ESTÃO ROUBANDO A DEUS, POR ISSO NÃO PROSPERAM” É isso que eles dizem, ou seja, insinuam que o membro tá passando por tudo isso porque não dá o dizimo,para finalizar, Jesus disse:
    ” A LEI e os profetas duraram até JOÃO; desde então é anunciado o reino de Deus” Por fim, uma revelação no novo TESTAMENTO que as igrejas não gostam de ler, está em HEBREUS 7:8 ” E aqui certamente TOMAM DÍZIMOS HOMENS QUE MORREM…”
    A pergunta é JESUS MORRE? todos vão dizer: NÃO!Agora julgue vc mesmo,quem é que cobram o dízimos aqui?

    Por ojuaraonitsuaf@gmail.com | maio 25, 2012, 1:21
  105. você já repartiu seus bens com os
    pobres?
    viúvas?
    estrangeiros? porque os próprio membros faziam isso!
    sera que isso não é avareza alguns se preocupa com a obra de Deus que não e fácil, e com aqueles que sempre vai ate a igreja pedir alimentos etc, mas você o que tem feito?

    Por roberto | julho 12, 2012, 16:26
  106. A Paz do Senhor Jesus

    Meus amados irmãos, venho através deste pedir-lhes um auxilio.

    Uma pessoa me fez a seguinte pergunta;
    Se eu der meu dizimo, repartindo ele uma parte como dizimo e a outra deixando como oferta para um determinado departamento, como por exemplo para MISSÃO.
    A pessoa me perguntou, estarei fora da palavra de Deus, ou seja Deus não se agradará?

    Sendo que de qualquer forma o dinheiro terá como destino a obra de Deus, de qualquer forma.
    Fiquei sem ter oque responder, para não responder errado, mas fiquei de pesquisar.

    Oque me dizem sobre esta cituação?

    Por Marcelo Francini | setembro 5, 2012, 23:32
  107. nada que vem da palavra de deus não pode ser vendido.provérbios cap 23 vers 23

    Por damarcio de o sousa | março 30, 2013, 14:49
  108. eu só sei de uma coisa que o dinheiro é a raiz de todos os males. E na atualidade esse mal chegou também nas igrejas que por enganação dizem que Deus disse que era pra dar dinheiro com o pretexto de dízimo. Não se iludam vivemos na graça e não somos obrigado a nada tudo que era contra nós Jesus cravou na cruz o fato é que se fosse entregar os dízimo como Deus ordenara seria alimento tipo verduras, legumes e frutas de pequenas agricultura familiar e também carne e que seria interessante pois ia sobrar pra repartir pros pobres esse é o verdadeiro dízimo pregado por Deus no antigo testamento já no novo testamento quando iniciou a igreja primitiva não se cobrava dízimo pq? o aposto Paulo fundou várias congregações e não tomou dízimo de nenhuma delas é estranho um fundador de várias igreja principalmente a de corintos que era rica. ele afirmava que trabalhava dia e noite pra não ser pesado a ninguém tinha necessidade do apóstolo Paulo pastor e missionário ainda trabalhar. É um exemplo para esses que pastoreiam uma pequena igreja local e já quer explorar os fieis com mentiras de dízimo, com pânico e metendo medo. Não se preocupem a verdade é que o devorador, o gafanhoto e lagusta que a bíblia fala só se alimenta é de plantas e Deus estava dizendo que se eles dessem o dízimo da terra Deus viria com inseticidas e mataria essas pragas e quanto malaquias que disse… fazei prova de mim se eu não abrir as janelas do céu… ele está dizendo que vai mandar chuvas constante para aqueles que plantavam por isso Jesus não deu dízimo pois ele não era agricultor e nem deu animal pense nisso não coloquei aqui versículo aqui é pq o povo está sendo enganado por lhe faltarem conhecimento vão ler a bíblia.

    Por gleidson | agosto 12, 2014, 13:05

Comente este artigo

Estudos no seu E-mail

Escreva seu e-mail:


Patrocinador

05092011 05012012

Patrocinador

05092011 05012012